sábado, 31 de dezembro de 2011

VAGAS ÉM ÓRGÃOS PÚBLICOS À VISTA: Governo do Piauí promete contratar seis mil servidores em 2012

O Governo do Estado do Piauí planeja convocar de mais de seis mil servidores públicos estaduais para o ano de 2012. Os concursos previstos ou já em andamento são para o provimento de vagas na Saúde (Sesapi), Educação (Seduc), Segurança e Universidade Estadual do Piauí (Uespi).  
'Nós temos ainda gente para chamar do concurso passado. Por isso, a quantidade de pessoas do novo concurso pode ser superior a quatro mil vagas', disse o secretário estadual da Educação, Átila Lira, em relação ao concurso da Seduc.
Os concursos da Saúde e da Uespi já estão em andamento.
Fonte: http://www.180graus.com/

FELIZ 2012 -

COLUNA DO ZÓZIMO TAVARES:
31/12/2011 às 08:11h

Estado do Piauí, mais uma vez, ficou como boi de engenho


Revendo meus guardados, nas áreas da administração pública e da política, o que separei para uma crônica de fim de ano daria um lamento de chocar estátua de bronze. O Piauí, mais uma vez, ficou como boi de engenho: rodando em cima do rastro, sem sair do lugar. Então, optei por um fato alvissareiro.

Assim, retirei de meus arquivos a notícia sobre a premiação do professor Antonio Cardoso do Amaral. Está lembrado? Pois é! Ele mesmo, aquele professor de matemática lá do município de Cocal dos Alves que venceu a eleição de "Homem do Ano" ALFA - Escolha do Leitor, iniciativa do Grupo Abril. O professor disputou com personalidades como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o apresentador Luciano Huck, o jogador Neymar e o deputado Romário.

Está lembrando, não é? Filho de analfabetos, o professor Amaral é o responsável pelo treinamento de alunos de escolas públicas de Cocal dos Alves para a Olimpíada Brasileira de Matemática. Ele declarou à época da premiação, em setembro passado: "Eu ensino a matemática como de fato ela é: uma disciplina cumulativa, cujo avanço é feito aos poucos. Não quero enganar os alunos, jogando uma fórmula ou uma regra".

O trabalho de Amaral foi elogiado pela presidente Dilma Rousseff, que em julho falou do professor no programa "Café com a Presidenta". Todos os seus alunos que se candidataram à Universidade Federal do Piauí (UFPI) foram aprovados. Os resultados alcançados podem ser considerados verdadeiros milagres. Os recursos das escolas, em suas palavras, "são mínimos".

O professor ganha cerca de R$ 3 mil por mês pelas 60 horas/aula que ministra. "Eu já pensei em sair de Cocal dos Alves, mas foi muito trabalho para chegar até aqui. Eu tenho muitos alunos. Não posso abandoná-los agora." Em novembro passado, o ministro da Educação, Fernando Haddad, visitou Cocal dos Alves, para conhecer in loco o milagre da escola pública piauiense.

O ministro destacou a importância da educação e assinalou como Cocal dos Alves tem se tornado referência para o país. Em seu trabalho até então anônimo, associado a tantos outros colegas, o professor Amaral projetou o Piauí nacionalmente de uma forma positiva, sem proselitismo. Que bela lição ele dá a seus alunos. E que bela lição ele dá a todos nós!
Feliz 2012!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

DIPLOMA NÃO É SINÔNIMO DE COMPETÊNCIA

Tomo a liberdade de aqui transcrever algo interessante que encontrei no blog da minha amiga Luzelene “SUPER CAMPO MAIOR’,  e o faço por interesse de muitas pessoas que creem que só tem competência quem possui diploma de nível superior.
Fax de Nirso
Um gerente de vendas recebeu o seguinte fax de um dos seus novos vendedores:
''Seo Gomis , o criente de Belzonte pidiu mais cua trucenta pessa. Faz favor tomá as providenssa. Abrasso, Nirso.
Aproximadamente uma hora depois, recebeu outro:
''Seo Gomis, os relatório di venda vão xegá atrazado. proque tô fexando umas venda. Temo que mandá treis mil pessa; Amanhã tô xegando. Abrasso Nirso.''
No dia seguinte:
''Seo Gomis, num xeguei pucausa de que vendi mais deis mil em Beraba. Tô indo pra Brazilha. Abrasso Nirso.''
No outro:
''Seo Gomis, Brazilha fexô 20 mil. Vô pra Frolinopolis e de lá prá Sum Paulo no vinhão das cete hora.Abrasso, Nirso.''
E assim foi o mês inteiro.
O gerente, muito preocupado com a imagem da empresa, levou ao presidente as mensagens que recebeu do vendedor.
O presidente escutou atentamente o gerente e disse.
''Deixa comigo, que eu tomarei as providências necessárias.''
E tomou... redigiu de próprio punho um aviso e o afixou no mural da empresa, juntamente com as mensagens de fax do vendedor:
Os PHD do çetor de marquetingue da impreza ki num mostrá ceviçu tão dimitido çumariamenti, incrusivi o Gomis.

Motivu: diproma dimais, cumpetença dimenus! a partir di oje nois tudo vamu fazê feito o Nirso, si priocupá menos em iscrevê serto, mode vendê maiz. Acinado, o prizidenti ".
Alguns ‘letrados”, considerando-se os donos da razão absoluta e do conhecimento supremo, às vezes deixam de ouvir as vozes que ecoam das pessoas simples, dos “joãos-ninguém”, do povo  que, este sim, detém o real saber.
É necessários que alguns próceres da política campo-maiorense entendam que não são diplomas que fazem crescer a habilidade ou a competência no fazer. Se isso fosse, não teríamos aí o Comercial Carvalho, o grupo Franly, a Casa do Camarão e tantos outros conglomerados que fazem sucesso não pelo diploma, mais pela competência em saber auscultar, digerir as informações, conhecer o mercado (tanto social como político ou econômico – aí vale para todos os setores).
Será se o Sr. João Claudino tem um diploma? O Sr. Marinho, da Marinlar? Será se este foi um gerente de sucesso pelo fato de possuir um diploma ou pela capacidade de gerenciamento que tem?
Creio que um diploma de nível superior só é válido quando se reúnem capacidades de discernimento, entendimento e o poder de construção do conhecimento. Ter um diploma – pasmem – hoje não é coisa tão difícil, afinal, tem-se por aí muitas faculdades que “pagou, passou”.
Fica aí nossa reflexão... 

Projeto garante acréscimo a todos os aposentados dependentes de terceiros

 
Brizza Cavalcante
Jesus Rodrigues
Rodrigues: isonomia com aposentados por invalidez.
O Projeto de Lei 2044/11, do deputado Jesus Rodrigues (PT-PI), assegura a todos os aposentados que necessitem de assistência permanente de terceiros acréscimo de 25% no valor do benefício.

De acordo com Rodrigues, trata-se de uma medida de justiça, uma vez que a Lei 8.213/91 garante o complemento apenas a aposentados por invalidez.
O parlamentar argumenta que, caso um cidadão que contribuiu para Previdência por 35 anos e vier a depender de outra pessoa para suprir suas necessidades básicas após a aposentadoria, também tem direito a um acréscimo na remuneração.
Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Atendimento a idosos na rede pública de saúde poderá ser prioritário

A Câmara analisa proposta que garante prioridade para o atendimento de maiores de 60 anos na rede pública de saúde. A medida está prevista no Projeto de Lei 2171/11, que também estabelece prazos máximos para esse atendimento. Pela proposta, do deputado Nelson Bornier (PMDB-RJ), os idosos não poderão esperar mais que uma hora para marcar exames e consultas, a contar da entrega de senha para este fim, que deverá, obrigatoriamente, conter data e hora. Os exames e consultas deverão ser agendados para até sete dias após a data de marcação.
Ao chegar para a realização do exame ou da consulta, os maiores de 60 anos também deverão ser atendidos em até 60 minutos. Caso haja necessidade de cirurgia, esta será marcada para até 30 dias.
Atualmente, o Estatuto do Idoso (Lei 10.741/03) já garante prioridade para o idoso em qualquer órgão público ou privado de atendimento à população. A lei, contudo, não especifica prazos máximos para atendimento pela rede pública de saúde.
Bornier argumenta que os idosos são hoje aqueles que mais sofrem com o “descaso com que vem sendo tratada a saúde pública”. “São frequentes as notícias divulgadas pela imprensa sobre o estado precário em que se encontra a saúde pública de nosso País, acarretando danos de toda sorte à população. Sendo assim, é preciso assegurar ao idoso a prioridade ao atendimento”, disse.
Tramitação
A proposta, que tramita de forma conclusiva, será analisada pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Projeto regulamenta profissão de fotógrafo


Tramita na Câmara projeto que regulamenta a profissão de fotógrafo, definido como “o profissional que, com o uso da luz, registra imagens estáticas ou dinâmicas em material fotossensível ou meios digitais, com a utilização de equipamentos óticos apropriados, seguindo o processo manual, eletromecânico e da informática até o acabamento final”.

Pela proposta (Projeto de Lei 2176/11), do deputado Fernando Torres (PSD-BA), estão aptos ao exercício profissional os diplomados em fotografia no ensino superior ou no ensino técnico; e também os não diplomados que, à data da vigência da nova lei, tenham exercido a profissão por no mínimo dois anos. Para a comprovação deste tempo de serviço é exigida declaração da respectiva entidade de classe, além dos recibos de pagamentos de serviços prestados, em papel timbrado, ou declaração com firma reconhecida em cartório.
O projeto de lei 5187/09 já regulamentava a profissão de fotógrafo e foi arquivado no fim da legislatura passada após ter sido aprovado pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público em 2010.

Atividade
A atividade profissional de fotógrafo, pelo projeto, compreende a fotografia realizada por empresa especializada, inclusive em serviços externos; produzida para ensino técnico e científico; para efeitos industriais, comerciais e/ou de pesquisa; para publicidade, divulgação e informação ao público; e o ensino da fotografia. Fernando Torres afirma que o projeto se justifica pelo fato de a profissão ser marginalizada e discriminada, devido à falta de legislação específica. “Em quase todos os países do mundo a profissão de fotógrafo é reconhecida e regulamentada, com cursos em nível superior e técnico”, argumenta ele.

Cursos
No Brasil, somente em 2002, três cursos de fotografia foram criados em São Paulo: Faculdade de Fotografia do SENAC/SP, Faculdade de Fotografia da PUC/SP e Faculdade de Fotografia do Mackenze/SP, embora o curso de fotografia não seja reconhecido. O projeto não faz referência a fotógrafos formados em faculdades e institutos de comunicação e/ou jornalismo.

História
A fotografia chegou ao Brasil por meio do francês radicado no País Hercules Florence, que trabalhava com o artista plástico brasileiro Joaquim Corrêa de Mello. Florence construiu o mimeógrafo para auxiliar Corrêa de Mello em seus desenhos, sem saber que ali estava inventanda a produção da imagem intencional sobre uma superfície. Não satisfeitos com a reprodução, os dois deram início a pesquisas que os levaram a conseguir a primeira imagem real da janela da casa.
Fonte: Agência Câmara


 

Projeto diminui dígitos da numeração de candidatos a vereador

 
Luiz Cruvinel
Laurez Moreira
Laurez Moreira quer simplificar a fixação dos números por parte dos eleitores. 
A Câmara analisa o Projeto de Lei 2186/11, do deputado Laurez Moreira (PSB-TO), que reduz de cinco para quatro o número de dígitos para identificação do candidato a vereador.
A ideia é usar os dois números do partido acrescidos de dois algarismos à direita. Atualmente é usado o número do partido mais três algarismos.
O autor argumenta que São Paulo, cidade com maior número de eleitores, poderá ter no máximo 55 vagas na Câmara Municipal. Nenhum partido ou coligação, acrescentou, poderá superar uma centena de candidatos às vagas. Logo, explica o deputado, “mostra-se possível a fixação do número de identificação do candidato a vereador na forma proposta, permitindo-se que os candidatos a vereador possam concorrer com identificação composta por quatro dígitos, facilitando a fixação do número pelo eleitor”, argumenta.
Tramitação
Antes de ir a Plenário, o projeto deverá ser examinado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Fonte: Agência Câmara

Para educadores, novo PNE pode ser inócuo sem mais verbas

Dayanne Sousa

Ficou para 2012 o tema mais caro aos educadores brasileiros: o Plano Nacional de Educação (PNE), que define metas para o ensino na próxima década. A votação do projeto, adiada na Câmara dos Deputados, opõe os pesquisadores ao governo e parlamentares. A principal reivindicação de quem estuda a qualidade das escolas é uma só: dinheiro.
Para estudiosos procurados por Terra Magazine, sem que o projeto defina mais verbas para a educação, as metas não serão cumpridas. "Se o governo continuar com a ideia de economizar, vamos continuar excluindo pessoas", sentencia Otaviano Helene, professor da Universidade de São Paulo e ex-presidente do Inep (Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais), ligado ao Ministério da Educação.
O novo PNE foi proposto pelo MEC no fim de 2010 e determinava que o volume de investimentos para educação atingisse 7% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2020. O relator do projeto na Câmara, Angelo Vanhoni (PT-PR), fala em 8%; organizações e professores pedem 10%. Diante da divergência e de um grande volume de emendas à proposta, o debate foi adiado. "O simples fato de que não tenha sido votado é revoltante", condena a diretora da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia, Celi Taffarel. "Significa que estamos sem diretrizes, estamos no limbo".
No centro do debate, estão cálculos de quanto custa cada aluno no Brasil. Helene pesquisa o tema e aponta que o Brasil investe, proporcionalmente por estudante, metade do que investiram países que conseguiram melhorar a educação, como a Finlândia e Israel.
- A média de investimento de países que conseguiram superar o atraso na educação é de pelo menos 30% a 40% da renda per capita. Isso, no Brasil, equivale a cerca de R$ 4 mil por estudante por ano. O Brasil investe R$ 2 mil por ano - pondera Helene. "Com esse valor é impossível", conclui.
Alguns números mostram os desafios destes próximos dez anos:
O antigo PNE, que tinha vigência de 2001 a 2010, previa a extinção do analfabetismo, mas, segundo dados da PNAD, do IBGE, a porcentagem de analfabetos não mudou tanto: caiu de 14% em 2002 para 11% em 2009. A mesma pesquisa, com dados de 2009, mostra que o Brasil tem a maior taxa de abandono escolar entre os países do Mercosul (Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai e Venezuela): 3,2% para o Ensino Fundamental e 10% para o Médio.


Entre países do Mercosul, Brasil é o que tem a maior porcentagem de pessoas que abandonam estudos nos Ensinos Fundamental e Médio (Fonte: IBGE)
Como aplicar o dinheiro
A aplicação das verbas a serem destinadas para a educação é outro ponto sem clareza. O PNE não define claramente as responsabilidades de União, Estados e Municípios. "Não tem condições de atingirmos metas sem um grande planejamento orçamentário e mais da metade dos municípios não tem plano algum", argumenta Celi Taffarel. Para Helene, a indefinição significa "falta de seriedade na interpretação das metas".
Luiz Carlos de Freitas, da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, critica as propostas que incentivam o crescimento da atuação do setor privado na educação. O PNE propõe expandir o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) para a pós-graduação e prevê convênios com creches privadas.
- Estes exemplos atestam que não há só a batalha por maiores recursos públicos, mas igualmente é importante se definir quem vai ficar com os recursos públicos: as escolas ou a indústria educacional - opina Freitas.
"Os Estados Unidos usaram nas últimas décadas todas estas estratégias de privatização da educação", comenta o professor da Unicamp. "Não se notou melhora substantiva da educação americana, nas avaliações nacionais não houve avanço". Ele conclui que "só existe uma saída para a educação de qualidade: atacar as causas da produção da miséria e confiar nas escolas e em seus profissionais, provendo-lhes condições para atuar".
Fonte: http://www.terra.com.br/

VERGONHA: Piauí possui maior número de cidades que reprovam no país

MEC afirma que 39 municípios piauienses reprovam 20% ou mais dos alunos do ensino fundamental na rede pública.

 O Piauí é o Estado com maior número de municípios com altas taxas de reprovação do Brasil, segundo dados do Censo Escolar 2010, do Ministério da Educação (MEC). São 39 cidades que reprovam 20% ou mais dos alunos da rede pública ao fim do 1º ano do ensino fundamental. 
 
No Estado, os índices mais altos estão em Lagoa do Piauí, com 48,4%, e Aroeiras do Itaim, com 47,4%. No país, são 151 cidades listadas na pesquisa do MEC, sendo 81 delas no Nordeste. Nenhum município citado é capital.

O número representa 2,7% do total de cidades brasileiras. Mesmo assim, especialistas consideram a situação alarmante. Há municípios onde metade das crianças, que nessa época da escolaridade têm cerca de 6 anos, repetem.

Os dados foram mapeados pelo pesquisador e economista Ernesto Martins Faria. Ele considerou as redes estaduais, municipais e federal.

No Sudeste, a segunda região com maior número de cidades, 40 municípios reprovam mais de 20% dos estudantes do primeiro ano. O Estado campeão é o Rio de Janeiro, com 31 cidades, incluindo Petrópolis (20,7%) e Paraty (24%). São Paulo tem apenas um município entre os 151: Aramina, a 450 quilômetros da capital, com 26% de reprovação.

Faria, autor do estudo, considera inadmissível reprovar alunos aos 6 anos, com raras exceções. "A reprovação ainda é uma questão cultural que existe em algumas regiões do País."

O MEC é contra a reprovação de crianças nessa faixa etária, mas Estados e municípios têm autonomia. Além disso, as diretrizes curriculares para essa etapa de ensino sugerem que não haja reprovação nos três primeiros anos do ensino fundamental, já que é nessa época que ocorre o ciclo de alfabetização da criança.

Cesar Callegari, membro da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional (CNE), afirma que os altos índices de reprovação estão relacionados à taxa de freqüência e critica os sistemas que encaram a aprovação como promoção automática.

"Mas as diretrizes nacionais afirmam que, mesmo em se tratando de baixa presença - por conta de secas e enchentes de rios, em lugares distantes, por exemplo -, o sistema de ensino tem a obrigação de criar maneiras especiais para que a criança tenha acesso à escola (...) Essa tradução fácil que ainda ocorre no Brasil provocou um dos piores estragos que se tem notícia na história da nossa educação", afirma.

Fonte: Thiago Bastos
Com informações do Estadão
redacao@cidadeverde.com

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Ifets poderão ter cota para agricultores familiares

A Câmara analisa proposta que reserva 10% das vagas dos institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia (Ifets) para pessoas vinculadas à agricultura familiar. A medida está prevista no Projeto de Lei 2331/11, do deputado Waldenor Pereira (PT-BA).
Segundo o deputado, existem hoje cerca de 11 milhões de pessoas no setor. Dessas, 43% não completaram sequer o ensino fundamental, e apenas 170 mil possuem algum tipo de qualificação profissional. “A criação de cotas é uma oportunidade inédita para alcançar uma formação de qualidade entre esse público. A inserção dessas famílias no processo de desenvolvimento depende cada vez mais de tecnologia, da boa organização e gestão eficiente dos recursos”, argumentou Pereira.
O deputado afirmou que a cota prevista no projeto foi fixada de acordo com a demanda estimada pelas vagas dos Ifets. Segundo ele, 14% da população rural têm entre oito e dez anos de estudo. “Caso se adotasse o mesmo percentual como estimativa a ser aplicada ao conjunto de 11 milhões de pessoas da agricultura familiar e com laços de parentesco com o produtor, teríamos uma demanda potencial imediata de 1,5 milhão de pessoas à educação profissional técnica de nível médio”, explicou.
Tramitação
A proposta, que tramita de forma conclusiva, será analisada pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: AGÊNCIA CÂMARA

EM TEMPO: Comissão aprova Programa Pequenos Escritores

A Comissão de Educação e Cultura aprovou no último dia 14 o Projeto de Lei 1224/11, do deputado Weliton Prado (PT-MG), que institui o "Programa Pequenos Escritores", a ser executado nas escolas da rede pública, em todos os níveis da educação básica.
De acordo com a Agência Câmara, o projeto tem o objetivo de contribuir com a Política Nacional do Livro (Lei 10.753/03). Pela proposta, as escolas deverão instituir oficinas de leitura e produção de textos, com vistas a descobrir novos talentos.
Caberá à União disponibilizar recursos para os estados e municípios a fim de financiar o programa. Além disso, a União deverá também firmar convênios com gráficas e editoras encarregadas da edição dos trabalhos selecionados.

Nova regra do Minha Casa, Minha Vida pode garantir 60 mil moradias a idosos

Portaria determina que pelo menos 3% do total seja destinado a pessoas de mais de 60 anos. Outros 3% vão para famílias de pessoas com deficiência

Uma portaria publicada nesta terça-feira (27) no Diário Oficial da União determina que 3% de todas as unidades do programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, sejam destinadas a idosos. Percentual igual terá de ser destinado a famílias de pessoas com deficiência. Na prática, isso pode significar que cada um desses públicos terá 60 mil unidades habitacionais vinculadas à iniciativa.
A atual etapa do Minha Casa, Minha Vida prevê a contratação de 2 milhões de moradias até 2014. A maior parte delas (60%) será para famílias com rendimento mensal de até três salários mínimos. A segunda fase do programa já previa adequações de acessibilidade nos editais, assegurando rampas de acesso, elevadores e outros equipamentos para idosos e pessoas com deficiência.
Lançado em março de 2009, no segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o programa contratou 1,005 milhão de unidades ao final de 2010, superando a meta proposta. Segundo o Ministério das Cidades, até 30 de outubro, outras 336 mil unidades firmaram contratos. A maior parte do montante está em obras e 652 mil moradias já foram entregues.

Estudante do Fies agora pode trocar de curso ou faculdade em junho ou dezembro

O Ministério da Educação promoveu alterações nas regras de empréstimos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As mudanças foram publicadas na segunda-feira (26), no Diário Oficial da União, e estabelecem que estudantes que usam o crédito para custear o ensino superior podem trocar de curso ou de instituição em junho ou dezembro de cada ano. A nova regra vale para pessoas que aderiram ao Fies a partir de 14 de janeiro de 2010.
No dia 23 de dezembro, o Fies passou a assegurar isenção na taxa de matrícula na faculdade. Até então, era necessário pagar pela inscrição para, depois, solicitar acesso ao programa de crédito e o ressarcimento. A mudança permite que o cadastro no sistema, o SisFies, seja feito entre o processo seletivo e a matrícula. O mesmo se aplicará no caso de transferências.

Dicas para ter um coração saudável em 2012

Manter o peso ideal, fazer exercícios e rir muito são essenciais para a saúde do coração. Veja outras dicas para manter o ritmo
1) Exercícios aeróbicos por, no mínimo, 30 minutos por dia. Uma pesquisa mostrou que mesmo pequenas sessões de exercício – cerca de 150 minutos, ou 2,5 horas, de atividade moderada por semana – podem reduzir o risco de doença cardíaca em aproximadamente 14%.

2) Peso ideal. A obesidade é uma das principais doenças crônicas do mundo e um em cada dez adultos no mundo é obeso. O excesso de peso e a obesidade aumentam os riscos de desenvolver doenças cardíacas. Veja qual faixa está seu Índice de Massa Corporal (IMC).

3) Ria, ria e ria muito. Rir diminui as taxas de hormônios relacionados ao estresse (cortisol, epinefrina, dopamina e hormônio do crescimento), aumentando os níveis de endorfina e de neurotransmissores. O resultado disso é um sistema imunológico mais forte e uma redução dos efeitos físicos do estresse.

4) Faça sexo. E de preferência com um parceiro estável. A dica é do cardiologista espanhol Josep María Caralps.

5) Coma bem e corretamente. Azeite, alho, linhaça, arroz integral e aveia ajudam a manter a saúde do coração em dia, alerta Renata Alves, nutricionista do Instituto de Cardiologia do Hospital Dante Pazzanesse.

6) Aproveite o chocolate amargo com parcimônia. O cacau pode baixar a pressão arterial e o colesterol, prevenir o diabetes e melhorar a saúde dos vasos sanguíneos.

7) Tenha cuidado no final de semana. Hábitos ruins como beber ou comer demais ou até exagerar no futebol com os amigos podem alterar ritmo do coração e causar graves doenças cardíacas.

8) Adote pequenas mudanças e tenha grandes conquistas. Troque o elevador pela escada, o arroz branco pelo integral, reduza o estresse. Algumas alterações nos hábitos de vida podem ajudar seu coração.

9) Mantenha a saúde do coração em dia. Converse com seu médico sobre a realização dos principais exames como eletrocardiograma e ecocardiograma.

10) Reduza a circunferência da cintura. O aumento de gordura na região abdominal acelera o risco de desenvolver algumas doenças do coração.

11) Use menos sal. Duas pitadas a menos de sal por dia reduzem em 13% o risco cardíaco, segundo estudo canadense.
Fonte: http://www.jogoaberto.com/

domingo, 25 de dezembro de 2011

MPF pedirá suspensão dos efeitos do SiSU para entrada em universidade

Sistema define se candidato do Enem é aprovado ou não no curso escolhido

O procurador da República no Ceará Oscar Costa Filho anunciou que prepara uma ação civil pública para suspender os efeitos do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) em todo Brasil até que seja concluído o inquérito da Polícia Federal. O Ministério Público Federal no Ceará também informou que pedirá uma sindicância interna do Ministério da Educação (MEC).
O Sisu é gerenciado pelo MEC e define se a nota do candidato no Enem é suficiente ou não para que ele seja aprovado no curso escolhido. Os candidatos deverão usar o resultado do Enem 2011 para se inscrever no SiSU em 2012. De acordo com o ministério, as inscrições terão início à zero hora do dia 7 de janeiro.
O procurador Oscar Costa Filho defende que o processo do SiSU seja feito normalmente para evitar prejuízos, mas que os efeitos desse procedimento fiquem suspensos até que seja concluída a investigação da Polícia Federal. Caso o juiz decida pela suspensão, o procurador diz acreditar que os calendários das universidades sofram alterações.
A nova ação deve ser protocolada na Justiça Federal no Ceará até o dia 7 de janeiro devido ao recesso de fim de ano, de acordo com o procurador. A decisão foi motivada após a extensão do cancelamento de 14 questões do Enem para mais 500 alunos de cursinho do Colégio Christus. "Diante de fatos substancialmente novos que estão no inquérito e já afetaram nessa decisão de hoje do MEC, vamos entrar com uma nova ação", diz Oscar.
Inicialmente, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) havia anulado as questões para 639 alunos do pré-vestibular do Christus. O Inep estendeu a anulação após informação da Polícia Federal de que os alunos do cursinho também tiveram acesso às apostilas que anteciparam as 14 questões.
O Colégio Chrsitus informou nesta quarta-feira que pediu ao Inep acesso à base de cálculo da prova para comprovar se os alunos da entidade terão isonomia no concurso, mesmo com 14 questões anulados. Se o MEC não fornecer os dados, o colégio diz que vai fazer o pedido na Justiça.
O procurador questionou a transparência do MEC no caso. Na tarde desta quarta-feira (21), ele apresentou um ofício enviado, desde de 11 de novembro, pelo delegado da Polícia Federal responsáVel pelo inquérito ao MEC, que afirmava haver evidências de que o material com as questões antecipadas também haviam sido disponibilizados aos alunos do curso pré-vestibular. Oscar Costa Filho defende a anulação total da prova do Enem para todos os candidatos ou anulação de 14 questões para todo o Brasil.
Fonte: http://www.oglobo.com/

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Analfabetismo entre jovens é maior em favelas que em áreas urbanas regulares

A taxa de analfabetismo entre as pessoas com 15 anos ou mais que vivem em favelas é 8,4%, o dobro da relativa às áreas urbanas regulares de municípios que concentram essas comunidades.
O dado faz parte do levantamento Aglomerados Subnormais – Primeiros Resultados, baseado em informações do Censo Demográfico 2010, divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O estudo revela que a situação mais grave é encontrada em Alagoas, onde 26,7% das pessoas que moram em assentamentos irregulares são analfabetas. Em seguida, aparecem a Paraíba (21,3%) e o Rio Grande do Norte (16,3%).
A taxa de analfabetismo no Brasil é 9,6%.
Ainda de acordo com o levantamento, mais da metade dos moradores de aglomerados subnormais (55,5%) são pessoas pardas, seguidas de brancas (30,6%) e de pretas (12,9%).
A maior parte da população (34%) dessas comunidades tem rendimento mensal na faixa que vai de mais de meio salário mínimo até um salário mínimo. Apenas 4,6% ganham mais de dois salários mínimos. Entre a população que vive nas áreas urbanas regulares em municípios com ocorrência de favelas, 26% têm rendimentos que vão de mais de meio salário mínimo até um salário mínimo e 27,1% ganham mais do que dois salários mínimos.
O levantamento aponta também que a população das favelas é, em média, mais jovem do que a de áreas de ocupação regular nas cidades com comunidades carentes. Enquanto nos aglomerados subnormais a idade média dos moradores é 27,9, nessas outras regiões urbanas é 32,7.

Fonte: http://www.correiodobrasil.com.br/

PAULO MARTINS PRESTA CONTAS DE SUA ADMINISTRAÇÃO

PAULO MARTINS E SÍLVIA DO CAÚ ACOMPANHAM EXPLANAÇÃO
Ontem (21), a administração municipal deu um passo significativo qunato à gestão da coisa pública. Reunido na Câmara Municipal Paulo Martins, através de uma audiência pública, fez a prestação de contas de seus 10 meses de administração para um auditorio lotado de lideranças políticas, sindicais, comunitárias e a população de um modo geral.


É a primeira vez que isso ocorre em Campo Maior, o que representa uma forma diferente de governar quando dá ciência de seus atos, como foram gastos os recuros públicos e quais as perspectivas para 2012.


Fernando Miranda - redução de despesas do SAAE possibilitarão investimentos

Raimundo Pereira - Habitação é prioridade da administração

Gerecina Carvalho - Saúde amplia ações

Conceição Lima - mudança de mentalidade na Assistência Social

Aloísio Ernesto - Agricultura agora chega na zona rural

Francisco Sousa - a Administração é fundamental ara as outras pastas

Arnaldo Sousa - Procuradoria Jurídica
Todos os secretários municipais, de pastas diretamente ligadas à população ou as eminentemente técnicas, explanaram por cerca de 20 minutos as ações que refletem diretamente na população.

Cristovam propõe criação de ministério para tratar da educação de base

Em discurso no Plenário na última terça-feira (20), o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse que a presidente Dilma Rousseff deveria aproveitar a anunciada reforma ministerial para criar um ministério específico para a educação de base.
- Se esse ministério existisse há mais de 50 anos, a educação do Brasil seria diferente hoje. A reforma da estrutura é mais importante do que a reforma dos nomes – declarou.
A educação superior, na opinião de Cristovam, deveria ficar a cargo do Ministério da Ciência e Tecnologia ou, ainda, ter um ministério próprio. Para isso, no entanto, observou o senador, seria necessário reduzir o número atual de ministérios.
Na visão de Cristovam, com um ministério só para a educação de base e outro só para a superior, a educação do Brasil se desenvolveria muito. As vantagens de um novo ministério, segundo Cristovam, é que o titular da pasta de Educação terá que cuidar somente da educação de base. Assim, disse o senador, ou o ministro realmente faz o que é necessário ou não terá nada para mostrar, já que não contará mais com a “boia do ensino superior” para se agarrar.
- Não tem como o ensino superior ser bom com um ensino básico ruim. O Brasil já está percebendo essas deficiências – alertou o senador.
Cristovam disse que nos últimos 20 anos o número de vagas nas universidades do país cresceu 507%, mas o número de estudantes que concluíram o ensino médio cresceu apenas 170% no mesmo período. Na avaliação do senador, essa diferença é “uma anomalia” que mostra a desvalorização do ensino básico no Brasil.

Educação para um país mais justo e solidário

Bastante interessante o artigo publicado no Jornal Dia-a-dia sobre a educação e os jovens. Nós que militamos diariamente nas escolas, principalmente as públicas, nos deparamos com uma realidade de arrepiar qualquer um: o desinteresse dos jovens quanto aos aspectos da educação. Está se criando, assim, uma sociedade que vai amargar em pouco tempo, não só a escassez de pensadores ou profissionais devidamente qualificados, mas pessoas sem nenhum objetivo que não seja o imediato: apenas aplacar a fome do hoje.
É imperioso que estejamos de olhos voltados para a realidade que hoje está sendo construída. Novas posturas quanto à educação, novos métodos, conteúdos voltados para a realidade global do jovem podem ser apenas os primeiros passos que devemos seguir, senão, o que será do futuro?
Veja o artigo:

Gilberto Alvarez
A educação está para o jovem como este está para a vida: em estado de urgência. O emaranhado de questionamentos e mudanças comuns na fase da adolescência não deveria impedir o jovem de ter uma certeza na vida: a de que a educação é o único caminho que ele deve trilhar até o fim, a única plataforma para uma vida melhor e mais digna. Só que o Brasil, infelizmente, ainda não alcançou padrões aceitáveis, em termos educacionais, para um país com aspirações de potência mundial.
Veja-se, por exemplo, o relatório divulgado recentemente pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) sobre a situação escolar dos jovens brasileiros. O documento revela que cerca de 20% dos adolescentes entre 15 e 17 anos estão fora da escola – um dado mais do que alarmante –, e identifica a pobreza na origem dessa realidade. A extrema pobreza, por exemplo, afeta 11,9% de meninos e meninas de 12 a 17 anos, num país onde vivem hoje 21 milhões de jovens nessa faixa etária.
Para quebrar o ciclo vicioso da pobreza e da desigualdade do Brasil, devemos aproveitar os próximos anos de esperado crescimento econômico para ampliar a inclusão educacional dos jovens provenientes dos extratos sociais menos favorecidos. É preciso investir cada vez mais na universalização do ensino de qualidade, na qualificação profissional e na valorização dos professores. Temos que alargar o escopo dos programas sociais criados pelo governo federal, como o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), o Prouni (Programa Universidade para Todos) e o Fies (Financiamento Estudantil).
Mas como fazer isso? Um dos instrumentos mais importantes é o Plano Nacional de Educação (PNE) – documento que estabelece 20 metas para a educação brasileira na próxima década e que está tramitando no Congresso Nacional. O PNE precisa aumentar substancialmente os investimentos na Educação, dos atuais 5,7% do PIB (Produto Interno Bruto) para cerca de 10% do PIB. Sem isso, como demonstram vários estudos, não será possível erradicar o analfabetismo do país no médio prazo, nem melhorar sensivelmente a qualidade dos atuais padrões da educação brasileira.
É sabido que problemas crônicos da sociedade moderna – como o desemprego e a criminalidade – têm suas raízes mais profundas ligadas à questão da educação, ou à falta dela. Sob essa ótica, a situação atual do adolescente brasileiro – fora da escola, em risco de evasão ou de ficar retido no ensino fundamental – é inadmissível para um país que fez da inclusão uma bandeira de toda a sociedade.
Com uma educação melhor e mais inclusiva, o Brasil terá cada vez mais condições de formar cidadãos aptos a viver em sociedade, envolvendo-se com a coletividade e desenvolvendo um espírito republicano. Assim, estaremos criando as bases para construir um país mais justo e solidário.

* Gilberto Alvarez Giusepone Jr. é professor, autor do material de Física do Sistema de Ensino do Cursinho da Poli (SP) e diretor da instituição.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

CULTURA CAMPO-MAIORENSE TERÁ DESTAQUE EM 2012

Comitê Gestor das comemorações dos 250 anos de Campo Maior
O ano de 2012 será o ano da cultura campo-maiorense, essa é a ordem dada pelo prefeito Paulo Martins ao lançar na noite desta quarta-feira (21) o Projeto "Campo Maior 250 Anos", como forma de comemorar a data de nascimento de Campo Maior.
O lançamento foi realizado no plenário da Câmara de Vereadores e contou com a presença de lideranças de todos os segmentos da sociedade campo-maiorense que ouviu atentamente o spot publicitário comandado pelo marqueteiro Thesco Silva.

Thesco Silva - propostas em todos os setores
Vários aspectos da cultura da Terra dos Carnanubais serão contemplados durante todo o ano onde a marca será implantada como forma de reconhecer a importância sócio-política-econômica e cultural de uma das mais importantes cidades do Piauí, que encerra em sua história a únca batalha sangrenta em defesa da soberania brasileira.

Representantes da sociedade local


A acadêmica Ana Cunha ladeada do Prof. Augusto Filho

Corinto Brasil - experiência cultural

Ministério da Educação divulga resultado individual no Enem

O Ministério da Educação (MEC) antecipou a divulgação dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), previstos inicialmente para o início de janeiro. Os candidatos que participaram das provas aplicadas em outubro podem consultar sua pontuação a partir desta quarta-feira.
A nota pode ser usada para ingresso em 95 instituições públicas pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu) que está aberto a partir da próxima segunda-feira, 26.
Para acessar os resultados, o estudante precisa informar seu CPF e a senha cadastrada durante o período de inscrição. Caso o participante tenha perdido a senha é possível recuperá-la no sistema. O boletim apresenta o desempenho do candidato nas quatro provas objetivas (linguagens, matemática, ciências humanas e da natureza), além da nota de redação.
Leia também:
A metodologia utilizada na correção do Enem é a Teoria de Resposta ao Item (TRI), modelo estatístico que permite que diferentes edições da prova sejam comparáveis. Para o cálculo da nota, leva-se em conta não apenas o número de acertos do candidato, como nos vestibulares tradicionais, mas o nível de dificuldade de cada item. Uma questão que teve baixo índice de acertos é considerada “difícil” e, portanto, tem mais peso na pontuação final. Aquelas que têm alto índice de acertos são classificadas como “fáceis” e contam menos pontos na nota final. Dessa forma, dois participantes que acertaram o mesmo número de itens podem ter médias finais diferentes.
Na TRI não existe uma pontuação máxima e mínima que o candidato pode atingir – com exceção da redação, que não é corrigida por esse modelo e cuja nota varia de 0 a 1000. A partir do desempenho dos participantes, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) constrói uma escala de notas máximas e mínimas que permite ao aluno comparar seu desempenho com o dos demais estudantes. A escala será divulgada posteriormente pelo Inep.
Fonte: AGÊNCIA BRASIL -

CAMPO MAIOR: 250 ANOS

PREFEITO CONVIDA POPULAÇÃO PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

INÉDITO:
PELA PRIMEIRA VEZ A POPULAÇÃO É CONVOCADA PARA ANALISAR AS REALIZAÇÕES DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL

O prefeito Paulo Martins e toda a sua equipe estarão nesta quarta-feira, 21, fazendo a prestação de contas dos 10 meses de mandato, na Câmara Municipal.  O evento público acontece a partir das 14 horas e reunirá representantes de associações de moradores, sindicatos, entidades de classe e membros da sociedade civil organizada. 
“Cada membro de minha equipe terá a oportunidade de mostrar o que foi executado e o planejamento para o restante do mandato”, explicou o prefeito.
Na mesma ocasião, às 18h, será o feito o lançamentos oficial das comemorações dos 250 anos de Campo Maior. Um data histórica que será marcada com grandes ações e projetos do Poder Executivo para o município.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Comissão do Crack entrega Relatório Final ao presidente Marco Maia


A Comissão Especial de Políticas Publicas de Combate às Drogas, da Câmara dos Deputados, entregou ao presidente Marco Maia, o Relatório Final dos trabalhos desta Comissão.   No decorrer do ano, os integrantes da Comissão promoveram seminários estaduais, visitas a cidades e países que enfrentam esse problema, audiências com ministros e demais instituições governamentais que tratam do assunto, na busca de soluções para combater e controlar não só o uso, mas também o tráfico dessas drogas no Brasil.
Para Iracema o País vive um momento difícil na luta contra as drogas, neste ano de 2011 certamente representará um marco nesse enfrentamento. Isso porque, segundo a deputada, nunca teve tamanha confluência de esforços do poder público e da sociedade civil para encarar esse problema. Na Câmara dos Deputados, também ela destaca que o tema ganhou prioridade com os trabalhos da Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas, da qual se orgulha em fazer parte.
Iracema explicou que com todo esse trabalho, foi possível obter algumas significativas vitórias, como a modificação da Resolução 101, de 2001, da Anvisa, que estabelece normas para o funcionamento das comunidades terapêuticas. Em estreita parceria com os representantes dessas organizações, os parlamentares engajados nessa causa, conseguiram convencer o Ministério da Saúde da importância de tornar mais viável a aplicação dessas regras. 
A deputada reforçou que além de fortalecer o trabalho das comunidades terapêuticas, caminho que já sendo trilhado, é fundamental lutar pela expansão da rede de CAPs AD e de hospitais capazes de acolher os usuários de drogas. Tudo deve estar interligado: comunidades terapêuticas, CAPs AD, hospitais especializados e gerais, políticas públicas de reinserção social dos usuários de drogas e de combate ao tráfico, defende Iracema.  
Para a deputada piauiense, é preciso reforçar todas as políticas de enfrentamento das drogas. Reforçar a prevenção. Melhorar a rede de tratamento dos usuários. Melhorar os instrumentos de reinserção social dos dependentes químicos, bem como a sua recolocação no mercado de trabalho e no sistema educacional.
“É necessário dar respostas rápidas e eficazes para milhares de famílias que sofrem com o drama da dependência química, melhorando as nossas políticas públicas de prevenção, tratamento, reinserção social, requalificação profissional dos dependentes químicos e repressão ao tráfico. É para essas famílias, enfim, que devemos voltar nossa atenção, com respeito e solidariedade”, finalizou.


Senado aprova regulamentação da profissão de motorista e de comerciário


Os motoristas e os comerciários de todo o Brasil já podem comemorar a aprovação da regulamentação de suas profissões no Senado. Frutos de acordo, os dois projetos foram saudados pelos senadores. “É fundamental que nossos motoristas e comerciários tenham a segurança de exercer uma profissão regulamentada. São duas importantes vitórias sociais de nosso mandato”, destacou o senador Wellington Dias (PT).
O projeto que regulamenta a profissão de comerciário foi aprovado na manhã desta quarta na Comissão de Assuntos Sociais do Senado. Segundo Wellington, a votação só aconteceu após entendimento aconteceu após mediação entre as federações, sindicatos patronais e laborais. “É uma das profissões mais antigas da humanidade e finalmente conseguimos regulamentar”, comemorou. A proposta deve seguir para exame na Câmara dos Deputados.
O senador destacou em sua fala a presença dos representantes dos comerciários do Piauí, Nonato Santos – da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Comércio – e de Marcos Holanda – da Federação dos Trabalhadores do Comércio. Dias também fez homenagens a Evaldo Ciríaco, Almerinda, Mourinha, Cícero Magalhães (que hoje é deputado estadual pelo PT) e Paixão – importantes lideranças dos comerciários no Estado.
Segundo o senador piauiense, o projeto que regulamenta a profissão de motorista – aprovado no Plenário do Senado nesta terça-feira (13/12) – deve contribuir para a redução de acidentes nas estradas. “Esse projeto dá mais segurança e qualidade ao trabalho dos motoristas, que sempre enfrentam condições de trabalho extremamente adversas nas estradas brasileiras”, destacou. O texto aprovado é fruto de acordo firmado entre a Confederação Nacional do Transporte e a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Transporte Terrestre.
Motoristas
Uma das principais inovações contidas na proposta é a fixação da jornada de trabalho da categoria. Por meio do acréscimo do capítulo III-A no Código de Trânsito Brasileiro, o texto proíbe os motoristas profissionais de dirigirem por mais de quatro horas ininterruptas, devendo ser observado, após esse período de trabalho, um intervalo mínimo de 30 minutos para descanso.
Em situações excepcionais, contudo, fica permitida a prorrogação por até 1 hora do tempo de direção, de modo a permitir ao condutor, o veículo e sua carga chegar a lugar que ofereça segurança e atendimentos demandados. Além disso, os condutores serão obrigados, dentro de um período de 24 horas, a observar um intervalo mínimo de 11 horas de descanso, podendo esse tempo ser fracionado em nove horas mais duas horas, no mesmo dia.
O texto, que agora volta à Câmara dos Deputados, imputa aos empregadores, sem ônus para os motoristas, as despesas com cursos exigidos pela legislação e com um seguro obrigatório. O valor mínimo de tal seguro deverá ser correspondente a dez vezes o piso salarial de sua categoria.



AGRADECIMENTOS

Agradeço à Deputada Iracema Portela o envio de cartão natalino.
Estamos acompanhando de perto a atuação parlamentar da Deputada.

Reclamações contra bancos sobem 1,8% no mês de novembro

O número de queixas contra os bancos subiu 1,8% em novembro, na comparação com outubro deste ano, de acordo com dados do ranking de instituições mais reclamadas, divulgado pelo Banco Central.

No mês passado, foram 893 casos, considerando todas as instituições financeiras com mais de um milhão de clientes, contra 877 registrados no mês anterior.

Frente a novembro de 2010, o número de reclamações contra bancos mostrou alta. Ainda considerando aqueles com mais de um milhão de clientes, as queixas contra as instituições bancárias aumentaram 42,9%, já que naquele mês o total de reclamações somou 625 queixas.

Santander assume o topo do ranking
No mês de novembro deste ano, o Santander assumiu a liderança do ranking das cinco instituições financeiras com mais de um milhão de clientes mais reclamadas. O banco registrou índice de queixas de 0,76 a cada 100 mil pessoas. Na sequência, vieram o Itaú, Banco do Brasil, HSBC e Bradesco.

BC tem autoridade para punir
O Banco Central do Brasil tem autoridade para punir as instituições financeiras por qualquer descumprimento de normas emanadas da autoridade monetária, inclusive as que dizem respeito ao atendimento ao cliente bancário.

As punições previstas em lei não se limitam à abertura de Processo Administrativo, passando pela advertência e multa, podendo chegar, inclusive, à penalidade máxima de inabilitação para trabalhar no mercado financeiro.

EDUCAÇÃO: NOSSOS DIREITOS - Paralisação nacional vai cobrar piso

A greve nacinal será de três dias, de 14 a 16 de março

Começa a dar resultado à mobilização promovida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação e sindicatos filiados para reverter à decisão da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, que fixou o INPC/IBGE como único fator de atualização do piso nacional do magistério. Em reunião do Conselho Nacional de Entidades ocorrida no último dia 16 de dezembro, o presidente da entidade, Roberto Leão, informou que a CNTE conseguiu iniciar a negociação com o governo.
Segundo Leão, o apoio da deputada federal Fátima Bezerra (PT-RN) foi fundamental no processo. "A Fátima foi solidária conosco, articulou um requerimento de recurso contra a decisão da CFT e obteve as assinaturas. Nesse meio tempo nós começamos a negociar com o governo, com a perspectiva de reverter à questão", explicou.
A votação da matéria deve ocorrer somente em fevereiro. Mas a previsão é que no final de janeiro a CNTE consiga a instalação da mesa de negociação proposta pelo então Presidente Lula durante a Conae, ainda em abril de 2010, para resolver as diversas pendências do texto da lei.
O presidente da CNTE confirmou que haverá greve nacional de três dias, de 14 a 16 de março, pelo cumprimento da lei do piso. A CNTE e seus filiados decidiram se valer dessa medida após avaliar a repercussão das 16 paralisações ocorridas esse ano. Segundo Leão, foram os movimentos mais reprimidos e criminalizados nos últimos anos, apesar das greves reivindicarem um direito garantido em lei. "Vamos unificar em três dias o enfrentamento das políticas contrárias a implementação do piso. Fevereiro vai ser o mês da mobilização, preparação e conversa com a categoria", afirmou.



Autor/Fonte: Ascom - CNTE

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

TRÂNSITO: RESPONSABILIDADE DE TODOS

Hoje nos deparamos com mais uma notícia chocante quanto aos acidentes de trânsito em Campo Maior: faleceu o eletricista Daniel, esposo da Francisquinha do escritório do Dr. Gil Barbosa Júnior. Lamentável episódio que nos faz pensar o quanto somos responsáveis por um trânsito humano e sem acidentes.
Comprovado pelas estatísticas oficias, a maioria dos acidentes são ocasionados quer pela imperícia de condutores, quer pela ingestão de bebidas alcoólicas, e, quando juntam-se os dois o resultado é fatal. Além das mortes violentas que  se tem notícias diariamente, incalculável é o número de pessoas com sequelas que abarrotam o sistema previdenciário e os serviços de saúde.
Toda essa situação pode ser evitada com o compromisso de cada um de nós, quer como pedestres, quer como condutores de veículos. É necessário a reeducação de cada um com o objetivo de preservar a nossa vida e a dos outros. Dirigir ou pilotar requer cuidados tanto com o veículo que conduzimos como com os outros.
Ah! Como somos egoístas. Sempre pensamos apenas no nosso bem estar, na nossa comodidade. Sempre nos achamos os “donos do pedaço”, “senhor da situação”, os outros, que se danem. São esses comportamentos que tem feito a alarmante estatística das vítimas que conhecemos.
Cremos que as desgraças só acontecem com os outros, com os nossos vizinhos. “De repente, não mais que de repente” podemos ser surpreendidos com uma fatalidade, e aí descobrimos – tão tarde – que poderíamos ter melhorado nosso comportamento, que poderíamos ter evitado uma desgraça em nossas vidas.
Trânsito requer consciência de que qualquer um de nós podemos ser vítimas de uma tragédia. Podemos ficar debilitados, quer por nossa irresponsabilidade – ou falta de educação -, quer pela  falta de consciência de muitos que  desrespeitam não só as leis do trânsito como a própria vida e a dos outros.

PREFEITO PAULO MARTINS ENTREGA CONJUNTO RESIDENCIAL LINDÓIA PARA FAMILIAS CARENTES

O prefeito de Campo Maior Paulo Martins através da Secretaria Municipal de Habitação vai inaugurar nesta sexta-feira, 16, o conjunto residencial Lindóia I, no Bairro Fripisa. As casas fazem parte do Programa “Minha Casa Minha Vida” e das parcerias entre o Centro de Apoio ao Desenvolvimento Econômico e Social – CADES, o Governo Federal e o Programa Municipal de Habitação – “Minha Casa Meu Sonho”.
A solenidade vai acontecer as 19horas e contará com a entrega das chaves das residências pelo prefeito Paulo Martins e pelo secretário de Habitação do municipio Raimundo Pereira. “Serão contempladas 100 famílias com o conjunto Lindóia, no bairro Fripisa e está previsto para fevereiro de 2012, entregarmos mais 250 casas no Bairro São João, totalizando 350 casas já construídas na cidade” disse o prefeito.
Nesta semana o prefeito Paulo Martins fechou parceria com a Caixa Econômica autorizando a construção de 50 casas na zona Rural, para beneficiar as famílias que moram nas comunidades Nova Vida, Passa Tempo, Alegria, Recanto, Curicaca, São Luis, São Bernardo, Salinas, Conceição II, Santa Isabel e Santo Antonio.
Outro projeto que contemplará as famílias que moram em áreas de riscos próximas ao rio Surubim, será o loteamento construído pela Prefeitura Municipal e Caixa Econômica, serão casas construídas no bairro Santa Rita. São 67 unidades habitacionais, mais a construção de uma praça de lazer mais uma quadra poliesportiva que prevê o projeto. “Na verdade é a primeira etapa do complexo de drenagem do Rio Surubim com mais uma construção de um dique e avenida dupla. Informa Paulo Martins.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Ministério autoriza mais unidades da Universidade Aberta no Piauí

Segundo o governador, o Piauí possui 44 municípios com UAB.


O Ministério da Educação e Cultura (MEC) autorizou nesta quinta-feira (15) mais pólos da Universidade Aberta do Brasil para o Piauí. A decisão foi comunicada ao governador Wilson Martins que esteve reunido nesta manhã com o secretário executivo, Henrique Paim, da pasta para tratar sobre as escolas de tempo integral e a UAB.


O governador determinou que os novos pólos serão abertos nos locais onde os campus da Uespi foram fechados. A quantidade de vagas e número de unidades serão definidos e divulgados à população. Segundo o governador, o Piauí possui 44 municípios com UAB. 

Outros fatores que deverão embasar a definição de onde serão instalados os novos polos são os Índices de Desenvolvimento  Humano (IDH) e de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). "É importante analisar a demanda reprimida, as cidades com menores IDH e Ideb. A Educação a Distância tem modificado a realidade das cidades do interior. Temos evasão quase zero e grande aproveitamento dos egressos no mercado de trabalho", disse o presidente do Fundo Nacional da Educação (FNE), José Carlos Freitas.

Para a ampliação da UAB no Piauí, o Governo do Estado precisará investir em infraestrutura física e rede de internet banda larga e o MEC custeará instalação de laboratórios e pagamento de bolsa para tutores e coordenadores. A quantidade de novos polos e o local de instalação deles vai ser definido em outras reuniões. A primeira delas, inclusive, está marcada para janeiro do próximo ano com os técnicos da Secretaria Estadual da Educação (Seduc) e do MEC.

O Ministério da Educação também autorizou a descentralização dos núcleos da UAB, aproveitando o espaço físico de escolas da rede pública estadual.
 

 

PV Mulher reúne secretárias estaduais e busca o fortalecimento das candidaturas femininas

 
O PV Mulher reuniu 21 secretárias estaduais da Mulher, além de militantes e coordenadoras regionais no Encontro Nacional realizado no último domingo, 11/12 em Brasília.
Por iniciativa da Secretaria Nacional da Mulher, deputada estadual Regina Gonçalves, o encontro abordou a participação da mulher na política partidária e sua representatividade nos processos eleitorais.

Regina Gonçalves fez uma análise do resultado das eleições de 2010, disse que ainda é tímida a participação feminina nos cargos eletivos e discorreu sobre os diversos obstáculos que a mulher enfrenta na atuação política e na vida partidária.
No período da manhã, as participantes apresentaram seus pontos de vista, suas experiências nas disputas eleitorais e opinaram sobre as ações que o PV Mulher deve adotar para mudar esta situação.
Na parte da tarde, o jornalista Marco Iten, especialista em Marketing Político e Planejamento de Campanha Eleitoral fez uma palestra esclarecedora sobre a importância de se organizar com antecedência para a disputa eleitoral e alertou que é preciso construir a marca pessoal a cada dia a fim de obter reconhecimento a longo prazo, que pode ser revertido em votos e, consequentemente, na eleição da candidata.
Em seguida, o Secretário Nacional de Finanças do PV, Reynaldo Morais falou sobre prestação de contas em campanhas eleitorais, arrecadação e aplicação de recursos, explicando as limitações previstas na legislação eleitoral.
No encerramento do encontro, Regina Gonçalves informou que a partir do próximo ano, o site do PV Mulher (www.pvmulher.org.br ) estará de cara nova, mais moderno e interativo e que deve ser utilizado como uma importante ferramenta de comunicação pelas mulheres do PV. Além disso, em breve estará no ar a página do PV Mulher no Facebook, uma das mais importantes redes sociais da internet.
Como meta para 2012, a Secretária Nacional da Mulher anunciou que a próxima reunião deverá ser em março no Amazonas e que o PV Mulher irá trabalhar estratégias, formação e divulgação de conteúdos visando o fortalecimento das candidaturas femininas em todos os estados para que o Partido Verde eleja um número expressivo de vereadoras , prefeitas e vice-prefeitas nas próximas eleições.
“Precisamos criar e ocupar um maior espaço partidário, provocar uma reengenharia no exercício do poder, um espaço sensível às nossas diferenças que reconheçam a importância efetiva da contribuição feminina no cenário político nacional”, ressaltou.
Cartilha
O Encontro Nacional do PV Mulher marcou também o lançamento da segunda edição da cartilha Verdade e Desafios, que mostra um panorama da situação da mulher nos mais variados aspectos e apresenta os desafios e as propostas para provocar o debate de gênero e mobilizar as mulheres na busca dos objetivos baseados no II Plano Nacional de Políticas para as Mulheres.
“A cartilha Verdade e Desafios é mais um estímulo para seguirmos em frente com a força que nos é peculiar. Uma força que não vem necessariamente dos músculos, mas da alma e da vontade inesgotável de transformar o mundo em algo de que possamos nos orgulhar”, finalizou Regina Gonçalves.
Fonte : PV. SP

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

PREFEITO PRESTA CONTAS DOS 10 MESES DE SUA ADMINISTRAÇÃO

O prefeito Paulo Martins em entrevista na tarde desta quarta-feira (14), nos canais de televisão da capital, fez a prestação de contas dos seus 10 meses na administração do município de Campo Maior. Segundo ele, em todos estes meses tem trabalhado para organizar o município: “Não se justifica Campo Maior com o histórico que tem ser um município desorganizado”, destacou. Uma de suas primeiras ações foi regularizar o pagamento dos servidores. “Estamos pagando todos os servidores efetivos sem atraso, ainda temos parte dos terceirizados, sendo pagos com 20 dias de atrasos, mas vamos regularizar todos os pagamentos”, prometeu.
Outra preocupação do prefeito foi tornar o município adimplente para poder fazer convênios. Ao ser questionado sobre o setor de habitação ele disse que somente na zona rural foram construídas 100 casas e a meta é construir 400 para o homem do campo.
Na zona urbana no dia 16 deste mês serão inauguradas 100 casas no conjunto Lindóia, no Bairro Fripisa, e até o final de dezembro 250 no Bairro São João, totalizando 350 casas já construídas na cidade.
“Ainda temos problemas com falta de água e iluminação pública. Para resolver o problema da água estamos aprofundando, através do SAAE, o poço na UESPI, no Matadouro, Vila Mariana e em Flores”, disse, ressaltando que através da economia que estão conseguindo fazer na autarquia reduziram os gastos mensais de combustível que chegavam a R$ 22 mil mensais.
Outra medida foi a valorização dos servidores do município com os pagamentos on line. Todos recebem um salário mínimo e diretamente no banco. Ele disse que nunca se arrependeu de abrir mão de mais um mandato parlamentar. “Não me arrependo de ter deixado a Assembleia, estou feliz, Campo Maior é uma dos municípios que mais cresce, segundo o SEBRAE”, destacou.
O prefeito falou dos 250 anos que Campo Maior completará no próximo ano e das 250 ações que pretende fazer para comemorar esta data como o município merece, com desenvolvimento. “Vamos fazer 250 ações e obras, pretendemos unificar todas as forças políticas em Campo Maior”, finaliza.
Fonte: ASCOM/PMCM

Senadores pedem mais debate sobre acordo ortográfico

O novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa será tema de audiência pública no Senado. A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou nesta terça-feira (13) um novo debate da implementação do acordo, que passa a ser adotado em definitivo a partir de 2013 no país. A nova regra envolve os países membros da Comunidade de Língua Portuguesa (CPLP).
O senador Cristovam Buarque (PDT-DF), que propôs a audiência junto com Paulo Bauer (PSDB-SC) e Ana Amélia (PP-RS), avaliou como tímida a reforma ortográfica e lembrou que a condução da discussão foi muito criticada. "Por isso queremos trazer aqui pessoas que contestam a forma como foi feito e o que ficou no acordo, e também os que defendem o resultado como o máximo que se poderia conseguir", destacou.
Para o presidente da Comissão, senador Roberto Requião (PMDB-PR), o acordo foi um "atropelo", tendo sido aprovado no Brasil de forma "apressada".

A reforma envolve mudanças nas palavras e, em vários acasos, até na pronúncia, como destaca o texto do requerimento. Os senadores querem correções para que realmente se fortaleça a língua portuguesa.

No Brasil, o acordo entrou em vigor em 2009, com quatro anos de adaptação às novas regras, em que tanto a grafia anterior como a nova serão aceitas oficialmente. A partir de 1º de janeiro de 2013, a grafia correta da língua portuguesa será somente a prevista no novo acordo.
Com informações da Agência Senado

BLOG DO PROFESSOR JORGE CÂMARA: É HORA DE SE PREPARAR: PREFEITO PAULO MARTINS ASSI...

BLOG DO PROFESSOR JORGE CÂMARA: É HORA DE SE PREPARAR: PREFEITO PAULO MARTINS ASSI...: Em solenidade ocorrida nesta terça-feira, 13, no gabinete do Palácio das Carnaúbas, o prefeito Paulo Martins assinou termos para a publicaçã...

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

É HORA DE SE PREPARAR: PREFEITO PAULO MARTINS ASSINA EDITAL DE CONCURSO

Em solenidade ocorrida nesta terça-feira, 13, no gabinete do Palácio das Carnaúbas, o prefeito Paulo Martins assinou termos para a publicação de abertura do edital do concurso público para provimento de 173 vagas para Campo Maior. O concurso oferece vagas nos cargos das áreas da Saúde, Administração, Educação e Serviço Autônomo de Água e Esgotos SAAE.
O ato solene foi marcado pelas assinaturas do prefeito Paulo Martins ao parecer dando regularidade ao processo seletivo, segundo as normas constitucionais e legais vigentes e uma declaração assumindo o cumprimento da determinação contida no art.16 da Lei de Responsabilidade Fiscal.
O gestor também assinou um ato designando à Comissão Examinadora e à Banca Examinadora e o pronunciamento do órgão de controle interno da administração direta ou indireta, incluídas as fundações instituídas, sobre a existência de recursos orçamentários, autorizada pela LDO, bem como do cumprimento dos artigos 19, 20 e incisos II e 21 da Lei Complementar nº 101\00.
Campo Maior vai ser o município com o maior número de vagas entre os 40 municípios que participarão do Concurso Unificado.  Ou seja, Campo Maior está pleiteando 13% das vagas oferecidas pela APPM, uma atitude corajosa tomada pelo prefeito Paulo Martins e sua equipe.
“Motivados em seguir uma das metas da minha administração de dobrar o PIB em dois anos e na tentativa de criarmos boas condições para o nosso servidor respeitando as leis acima de tudo, conseguimos através de um levantamento de dados criarmos mais cargos na realização de Concurso Público, para admissão de pessoal que administração necessita para uma melhor organização da coisa pública, enfatizou o prefeito Paulo Martins
"Não há nada mais democrático de que qualquer cidadão poder disputar uma vaga com seus próprios méritos concorrendo ao concurso que vai ser realizado com toda a lisura e seriedade da fundação realizadora do certame" conclui Paulo Martins.
O gestor também assumiu diante ao Tribunal de Contas do Estado, regulamentar todos os servidores efetivos que estão sob jurisdição e que tiveram seus atos de admissões efetivados até o ano de 2009. Uma ação que não foi cumprida por outros ex-gestores em administrações passadas e que agora o prefeito Paulo Martins está disposto a cumprir.    
O estudo para levantamentos de dados na criação dos demais cargos foi executado pelo consultor Francisco Machado, contador, e contou com o auxilio dos secretários de administração, educação e saúde.        
 A solenidade contou com as presenças do Presidente da Câmara Luis Lima, os vereadores Edvaldo Lima, Rademarques, Wilden Brito, do diretor do SAAE Fernando Miranda, os secretários Sousa (Administração) José Ribamar (Educação) César Robério (Relações Institucionais) Aloísio Ernesto (Agricultura) Gercina Borges (Saúde) do Presidente do SINDSERM Edvar Rodrigues, representantes do Instituto Machado D’Assis, Elmira Paulo e Raimundo Vernes, gerente da agência do Banco do Brasil, José Edilberto e da professora Bernadete Silva. 
 Fotos e texto:
ASCOM PMCM

PROFESSORES: FIQUEM LIGADOS

Não conseguiremos avançar em nossas reivindicações se não estivermos atentos ao que está acontecendo quanto à pauta da categoria. É necessário que cada um de nós mobilize seus amigos e escrever para cada um de nossos representantes no Congresso  Nacional quanto as pautas que estão em votação.
Se cada um de nós fizer a sua parte, certamente que nossos avanços serão significativos.
Use as redes sociais para dizer o que você quer. Faça uma grande corrente para que nossos pontos de vista sejam vistos. Não podemos apenas esperar apenas pela entidades sindicais para fazer valer nossos objetivos.
Veja a nota da CNT:
Nota Pública
Pela efetiva valorização dos profissionais do magistério

Recente decisão da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados expôs grave contradição quanto aos objetivos da política de valorização do magistério público da educação básica. Em razão disso e
CONSIDERANDO: Que a valorização dos profissionais da educação, em especial do magistério, é um imperativo constitucional (art. 206, CF e art. 60, ADCT/CF);
2.
Que o projeto de lei do novo Plano Nacional de Educação (PL 8.035/10), enviado pelo Executivo Federal à Câmara dos Deputados, após longo processo de consulta à sociedade e de negociação com os governos estaduais e municipais, indica a necessidade de equiparar a remuneração média do magistério público à de outros profissionais de igual titulação – sendo a defasagem, atualmente, superar a 40%;
3.
Que a política do piso salarial profissional nacional do magistério, regulamentada pela Lei 11.738, constitui iniciativa fundamental para a reversão do cenário de desvalorização da categoria, juntamente com a organização das carreiras funcionais, favorecendo a permanência dos atuais profissionais e a atração da juventude para a profissão;
4.
Que o substitutivo do Senado Federal sobre o projeto de reajuste do piso do magistério (PL 3.776/08), elaborado à luz das contribuições do Conselho Nacional de Secretários de Educação – Consed, da União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação – Undime e da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, sob a coordenação do Ministério da Educação e da Liderança do Governo, no Senado, além de ter sido aprovado unanimemente naquela Casa, recebeu votos favoráveis em outras três comissões da Câmara Federal antes de ser rejeitado pelos parlamentares de uma única Comissão (CFT);
5.
Que o piso do magistério mantém relação direta com o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb e com os demais recursos vinculados à educação (art. 212, CF), devendo o financiamento manter-se vinculado a esta política pública;
REQUEREM
1. Da Câmara dos Deputados, o compromisso de valorização do magistério expresso na meta 17 do substitutivo do relator ao PL 8.035 (PNE), Ângelo Vanhoni, para o qual é essencial uma política de ganho real do piso salarial nacional da categoria.
2. Da Presidência da República, a instalação institucional da mesa nacional de negociação permanente como método indispensável para a superação dos limites e o cumprimento da Lei 11.738, tal como fora proposto pelo ex-presidente Lula, expressamente no ato de encerramento da CONAE 2010, e também pelo atual governo na condição de coordenador de políticas públicas atinentes ao Pacto Federativo.
3. Por fim, reiteramos a necessidade da aplicação de 10% do PIB brasileiro na educação pública, para que possamos efetivar a construção de uma educação de qualidade socialmente referenciada, que atenda as demandas educacionais com equidade conforme deliberação da Conferência Nacional de Educação (CONAE).
Brasília, 12 de dezembro de 2011
1.

Secretaria federal para mulheres será mantida, afirma Dilma

A Secretaria de Políticas para as Mulheres será mantida e irá preservar a condição de ministério, segundo a presidenta da República Dilma Rousseff. Ela desqualificou os rumores de que a pasta seria incorporada à de Direitos Humanos, conforme especulado pelo noticiário sobre uma provável reforma ministerial esperada para o início de 2012. A declaração de Dilma foi feita na abertura da 3ª Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres, em Brasília, na segunda-feira (13).
"Não há qualquer veracidade nas notícias que falam sobre a extinção ou fusão da secretaria", afirmou. Dilma disse ser uma "aliada incondicional" na luta por direitos iguais entre homens e mulheres rumo a "um Brasil mais justo". Ela diz que pretende "continuar avançando com a secretaria que defende os direitos das mulheres, que é fundamental para o governo da primeira mulher eleita presidente do Brasil".
Dilma não detalhou se a ministra Iriny Lopes será mantida no posto. Em sua participação, a atual ministra lembrou que o Brasil obteve conquistas importantes no combate à violência contra as mulheres. Mas falta avançar em questões como a construção de creches – importantes para a inserção feminina no mercado de trabalho – e o fim das diferenças de remuneração entre os gêneros.
Além do fato inédito de uma mulher comandar o país, Dilma enxerga outros avanços no mundo, especialmente no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU). A criação da ONU Mulheres, comandada pela ex-presidente do Chile Michelle Bachelet, e o fato de Dilma ter feito o discurso de abertura na Assembleia Geral do organismo, fizeram de 2011 um ano marcante nesse sentido.
A conferência reúne 3 mil mulheres, eleitas em etapas estaduais e regionais do processo. Ao todo, 200 mil pessoas participaram em todo o país de reuniões para discutir diretrizes para políticas voltadas à igualdade de gênero no país.  Na cerimônia de segunda, nove ministros – incluindo quatro homens –, deputadas federais e secretárias estaduais e municipais de políticas para mulheres também participaram.