segunda-feira, 28 de abril de 2014

Ponto a ponto: entenda o Marco Civil da Internet




O Marco Civil da Internet estabelece princípios, garantias, direitos e deveres dos usuários da rede mundial de computadores. É uma espécie de Constituição da internet, necessária porque, após 17 anos de uso da web no Brasil, não há qualquer lei que estabeleça diretrizes para proteger os usuários. Além das possíveis fraudes via rede, atualmente uma série de práticas do mercado, como, por exemplo, a cultura das empresas de arquivar informações pessoais das redes sociais, de perfis já encerrados, ameaça a liberdade e a privacidade das pessoas no mundo virtual.

O projeto começou a ser elaborado pelo Ministério da Justiça, com a ajuda de outros órgãos do governo e da sociedade civil, em 2009. Após extensa consulta pública, a proposição foi encaminhado ao Congresso Nacional pela presidente Dilma Rousseff em 2011 e o deputado Alessandro Molon foi designado seu relator em 2012.

Para elaborar o relatório, Molon viajou o País em sete audiências públicas, nas quais ouviu representantes de 60 instituições, dos mais diversos setores, como acadêmicos, ativistas, órgãos de governo, operadoras telefônicas, artistas, empresas de tecnologia etc. Molon ainda colocou o Marco Civil da Internet em nova consulta pública, por meio do portal e-Democracia, onde o texto recebeu 374 contribuições. Por esta razão, o Marco Civil da Internet é considerado por muitos o projeto mais colaborativo que já passou pelo Congresso Nacional.

Conheça os principais pontos do projeto:

Neutralidade da rede

Um dos pilares do projeto, a neutralidade da rede é também um dos pontos de resistência de provedores de conexão ao Marco Civil, o que tem atravancado a votação do texto na Câmara dos Deputados. Na prática, o dispositivo tem a função de impedir que provedores de internet priorizem o acesso de clientes que pagam pacotes mais caros de banda larga e/ou o favorecimento de conteúdos de determinados sites em detrimento de outros.

“A neutralidade da rede é importante para garantir que a internet continue sendo um espaço democrático e aberto. Sem ela, fica comprometida a liberdade de escolha do usuário, a livre concorrência na rede e a possibilidade de inovação”, garante Molon.

Exceções à neutralidade

Os spams ou a priorização a serviços de emergência são considerados exceções à neutralidade da rede, que deverão ser regulamentadas por decreto presidencial. Observa-se que esta indicação impede a Anatel de assinar o regulamento, uma vez que, segundo o relator, a agência tem apenas a função de fiscalizar.

Guarda de logs

Os logs são os registros das atividades de um usuário em serviços on-line – são, por exemplo, as informações de acesso a um simples e-mail (de que computador, data e hora). Os logs dividem-se em dois tipos: logs de conexão, registros de entrada e saída de um usuário na web; e logs de aplicação, dados sobre as atividades do usuário (o que ele fez na rede). Essa distinção orienta como as informações de cada internauta serão arquivadas.

Pela atual redação do Marco Civil da Internet, o provedor de conexão só pode guardar os logs de conexão e apenas durante um ano – o prazo só pode ser estendido mediante decisão judicial. Já os provedores de aplicativos, a exemplo do Google e do Facebook, podem guardar apenas os logs de aplicação.

“Assim, tanto provedores de conexão como de aplicativos não têm a visão total da atividade do usuário na internet, o que dificulta a atuação de empresas como a Phorm, que mapeia os dados dos usuários a partir dos provedores de conexão e vende essas informações para marketing direcionado”, explica o relator.

Privacidade dos usuários

O respeito à privacidade é um dos princípios do uso da internet no Brasil e um direito do usuário, que tem assegurado o sigilo de suas comunicações via web (salvo por ordem judicial) e a inviolabilidade da intimidade e da vida privada, inclusive com previsão de indenização pelo dano material ou moral decorrente da violação. Também passa a ser direito do usuário o não fornecimento a terceiros de seus registros de conexão (logs de conexão) e de acesso a aplicações de Internet (logs de aplicação), salvo mediante seu consentimento livre, expresso e informado.

Além disso, está expresso o direito à exclusão definitiva dos dados pessoais do usuário que os tiver fornecido a determinada aplicação de internet, a seu requerimento, ao término da relação entre as partes. “A partir de agora, quando alguém encerrar um perfil em uma rede social, poderá pedir – e terá que ser atendido – a exclusão definitiva de seus dados pessoais, que não mais poderão ficar arquivados contra a sua vontade”, esclarece o deputado.

Liberdade de expressão versus conteúdos ofensivos

O Marco Civil não prevê qualquer mecanismo que permita o controle da internet pelo governo ou por qualquer pessoa. Ele cria um ambiente aberto, democrático e descentralizado, em que a liberdade de expressão é considerada um fundamento da web.

Entretanto, o projeto define que a remoção de conteúdos considerados ofensivos deverá ser feita apenas com determinação judicial. Atualmente, entidades ou usuários que se sentem prejudicados por alguma publicação solicitam a remoção diretamente ao provedor que hospeda o conteúdo. Temendo ser condenado a pagar uma indenização, o provedor, em geral, retira imediatamente o conteúdo; o que pode ser considerado censura.

Direitos autorais

Considerado o segundo ponto de maior polêmica da proposição, os direitos autorais ficariam de fora do Marco Civil da Internet, por ser um assunto extremamente complexo e que vai além do aspecto da internet. Seguindo a recomendação dos ministros da Justiça, José Eduardo Cardozo, e da Cultura, Marta Suplicy: “qualquer mudança que diga respeito a direitos autorais será feita na reforma da Lei de Direitos Autorais [Lei 9.610/1998].”

Liderança do PT no Senado

WELLINGTON DIAS DESMENTE BOATOS


O senador Wellington Dias (PT) negou qualquer possibilidade de assumir ministério em Brasília, contrariando os fofoqueiros que espalharam que ele ocuparia uma pasta na Esplanada. “Tenho encontrado frequentemente a presidente Dilma, mas, tratando de pautas importantes para o Piauí como, por exemplo, o plano de ação emergencial para o setor elétrico”.,
Central de boatos
Wellington classificou essa informação de “ficção política criada pela central de boatos”. Ignorando a fuxicada, Wellington Dias cumpre agenda de domingo a domingo no Piauí e em outros estados numa pisada de quem realmente está decidido a ser candidato a governador.
Eventos
Anteontem, o senador esteve em Brasília, numa entidade que congrega piauienses que moram no Distrito Federal, mas votam aqui. Avança Piauí, este foi o seminário organizado em Taguatinga (DF), no qual Wellington foi a atração principal e onde centenas de pessoas já avisaram ao parlamentar que vão organizar um comitê para ele na capital federal. Piauienses que moram em São Paulo (SP) também realizarão evento semelhante nos próximos dias.(Portalaz)

Pais recorrem ao castigo por mau comportamento para ajudar na educação dos filhos

As estratégias de educação de crianças e adolescentes são aspectos sobre os quais ainda é difícil se chegar a um consenso. A decisão de punir, física ou psicologicamente e, principalmente, a medida desta penalidade ainda divide opiniões. Pais, educadores, psicopedagogos e outros profissionais concordam que a punição física, as famosas palmadas, deve ser evitada, mas quanto a privar os filhos de algo que eles gostem, ou seja, aplicar-lhes castigo, caso desrespeitem as regras, não há um pensamento comum. Neste caso, pais e especialistas afirmam que baseiam suas atitudes em experiências anteriores e em estudos de teóricos do tema.

A opção por punir um mau comportamento de crianças e adolescentes, e a forma de puni-los varia conforme o educador seja ele pai, mãe ou professor. É o que afirma a psicopedagoga Eliane Santa Cecília, que diz que a expressão “castigo” não deve ser mais utilizada na educação. “O que costumamos dizer é que vamos combinar normas de boa convivência, que devem ser cumpridas. A sanção acontece em muitas situações. Tanto no âmbito familiar quanto escolar, eu tenho que construir valores, princípios sem se apegar à questão de castigo”, disse.

Segundo ela, um aspecto importante a ser observado pelos pais e educadores é estabelecer punições e recompensas de acordo com o que foi combinado. “Se a criança cumpre o acordo, ela pode ser recompensada, da mesma forma que se ela não cumpre, pode ser punida. Mas, tudo tem que ter a ver com a proposta. Por exemplo, se o problema está na escola, se ela deveria ter se saído melhor nas provas e não o fez, de nada adianta proibi-la de usar o computador. A orientação é que os pais a façam estudar por mais tempo”, afirmou.

Ela defende que a presença constante de pais e professores no processo de educação da criança é uma boa estratégia para evitar problemas futuros. “Acho que nem professores nem pais precisam lançar mão de punições físicas morais para se atingir o objetivo. Ainda acredito em negociações e formação do indivíduo enquanto pessoa”, disse.

Lei da palmada depende de aprovação

Para proibir a aplicação de castigos físicos ou tratamentos cruéis na educação de crianças e adolescentes, o poder Executivo apresentou, em julho de 2010, o projeto de lei 7672/2010, conhecido como Lei da Palmada. De acordo com a advogada civil Viviane Espíndula, a medida está na pauta da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), mas ainda não foi votada por falta de quórum suficiente. “O que se percebe é uma falta de interesse do Congresso em julgar esse assunto”, afirmou.

Enquanto o projeto de lei não é aprovado, o que prevalece é o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “A legislação define que a pessoa que maltratar uma criança ou adolescente será passível de punição, mas o ECA não especifica que tipos de maus tratos são esses, e nem quais as sanções. O projeto de lei em tramitação visa regulamentar isso”, disse.

Segundo ela, o projeto deve ser revisto para evitar que mais uma lei seja criada sem ter aplicação. “Não adianta fazer mais leis para não serem colocadas em prática. Em casos de agressão, a punição já existe, então não é o fato de dar uma palmada que vai configurar maus-tratos”, afirmou.

Fonte: http://www.correiodeuberlandia.com.br/

Bom Dia, Meio Norte - Edição 28 de abril 2014

Confira as principais informações do dia:

28 de abril: DIA MUNDIAL DA EDUCAÇÃO

Vocês sabiam que hoje, 28 de abril, é celebrado o Dia Mundial da Educação? 

Esta data faz referência a um encontro de representantes de 180 países participantes do Fórum Mundial de Educação realizado entre 26 e 28 de abril de 2000, na cidade de Dakar, no Senegal, onde foi assinado um documento no qual estes países se comprometiam a não poupar esforços, políticos e financeiros, para que a Educação chegasse a todas as pessoas do planeta até o ano de 2015. 

Este fórum é considerado um marco para a educação global pois nele os países participantes assumem o compromisso de atingirem os objetivos da Declaração de Jomtien – documento criado na Conferência Mundial sobre Educação para Todos, no ano de 1990, em Jomtien, Tailândia. Universalizar o acesso à educação e promover a equidade, ampliar os meios e o raio de ação da educação básica e propiciar um ambiente adequado à aprendizagem são alguns destes objetivos. 

Segundo a representação da UNESCO no Brasil, nosso país apresentou os seguintes avanços nestas últimas duas décadas: o acesso ao ensino fundamental está quase universalizado, com 94,4% da população de 7 a 14 anos incluídos nesse nível de ensino; a proporção de jovens na idade própria que se encontra no ensino médio é mais que o dobro da existente em 1995, mostrando expressivo avanço no acesso à educação secundária; redução das taxas de analfabetismo entre jovens e adultos; aumento no acesso ao ensino superior.


domingo, 27 de abril de 2014

Comissão de Educação analisa projeto que cria programa de combate ao 'bullying'

BRASÍLIA (Agência Senado) - A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) examina na próxima terça-feira (29), projeto que institui o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (bullying). O projeto define como bullying "todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas”. Atos de intimidação praticados na internet (cyberbullying) também entram nessa categoria. 


O projeto (PLC 68/2013), do deputado Vieira da Cunha (PDT-RS), estipula que o programa poderá fundamentar as ações do Ministério da Educação e das secretarias estaduais e municipais de Educação. Determina ainda que é dever dos estabelecimentos de ensino, dos clubes e das agremiações recreativas garantir medidas de conscientização, prevenção, diagnose e combate à violência e à intimidação sistemática. 

Na justificação do projeto, o autor faz referência a estudos que revelam a força e o caráter pernicioso da prática do bullying em crianças e adolescentes e indica que a pretensão maior da iniciativa é a de “conscientizar a sociedade para o problema e, assim, evitá-lo”. 

Ao dar voto favorável à matéria na Comissão de Educação, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) destacou que a proposta não envereda pelo caminho mais polêmico do Direito Penal, mas insiste no caráter educativo para coibir comportamentos de intimidação sistemática. 

A relatora acrescentou que é preciso um esforço coletivo em favor da difusão de "um clima de paz e de tolerância, com a aceitação das diferenças", além de respeito à intimidade e à integridade física e mental das pessoas. Kátia Abreu afirma que o objetivo é defender os princípios básicos da cidadania e dos direitos humanos. 

Após a análise da CE, o projeto será apreciado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). A reunião começa às 11h, na Ala Alexandre Costa, sala nº 15.

sábado, 26 de abril de 2014

USPI de Campo Maior pede socorro

A lamentável situação em que se encontra o campus Heróis do Jenipapo em Campo Maior, fizeram os estudantes invadirem parte da BR-343 e montaram uma sala de aula para chamar a atenção das autoridades quanto à precariedade de importante instituição de ensino. Há anos sem nenhum tipo de investimento, são muitos os problemas enfrentados no campus. Da estrutura física que está próxima a desabar, até a falta de professores, é o quadro vivenciado por estudantes que se ressentem do descaso da reitoria com Campo Maior. É lamentável que a representação parlamentar de Campo Maior na Assembleia Legislativa não tome uma posição enérgica quanto ao quadro desolador. A manifestação dos estudantes ocorreu de forma pacífica, sem nenhum incidente.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Policial mata namora no meio da rua

Um policial civil matou a namorada a tiros no meio de uma rua da região central de Curitiba, na manhã desta quinta-feira (24), e em seguida tentou se suicidar com um tiro no pescoço.

Napoleão Seki Júnior, 38, sobreviveu e foi levado ao hospital Cajuru, onde passa por uma cirurgia nesta tarde. O estado dele é grave. A mulher, identificada somente como Paloma, teria 23 anos.

A Polícia Civil do Paraná confirmou a identidade do policial, um investigador que atualmente estava lotado no departamento administrativo da corporação. Caso sobreviva, será preso em flagrante por homicídio. Segundo a polícia, o investigador não tinha histórico de agressão ou desvios de conduta ao longo da carreira.

Testemunhas relataram que o casal estava discutindo dentro de um veículo. Em seguida, Seki Júnior retirou a namorada do carro e a algemou de costas na beirada da rua Reinaldino S. de Quadro, esquina com a rua Sete de Abril, no bairro Alto da 15. A cena foi filmada por uma testemunha e obtida pelo site "Plantão 190".

Em seguida, o autor do crime sacou a arma e efetuou quatro disparos no peito da namorada, que morreu na hora.Depois, atirou no próprio pescoço, mas permaneceu consciente, sentado na calçada até a chegada de viaturas do Siate (Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência) e da Polícia Militar.

Bom Dia Meio Norte - Edição 24 de abril de 2014

Confira a edição de hoje do Bom Dia, Meio Norte.


quarta-feira, 23 de abril de 2014

Bom Dia, Meio Norte - Edição 23 de abril 2014

Confira a entrevista da direção do filme Mistérios e Vingança, o primeiro filme genuinamente campo-maiorense


BOM DIA MEIO NORTE 23 ABRIL 2014.mp3

Prefeitura de José de Freitas (PI) abre concurso público com 155 vagas

Começou nesta terça-feira, 22 de abril de 2014, o período de inscrições para o concurso público 01/2014 da Prefeitura de José de Freitas, Piauí, que será executado pela Fundação Delta do Parnaíba. (VEJA O EDITAL)

O certame dispõe de 155 vagas, sendo algumas reservadas às pessoas com necessidades especiais, além de cadastro reserva nos seguintes cargos:
Nível Fundamental - Auxiliar de Serviços Gerais (14) e Vigia (21);
Nível Médio - Auxiliar Administrativo (10), Monitor de Transporte Escolar (10), Motorista (12) e Guarda Municipal (11);
Nível Superior - Professor Classe B Nível I/ Normal - Pedagogia (53) e Professor Classe B Nível I nas disciplinas de Português (4), Matemática (4), Ciências Biológicas (4), História (3), Geografia (3), Inglês (3) e Educação Física (3).

Os profissionais serão contratados sob o regime estatutário, com salários que variam de R$ 724,00 a R$ 981,99 para trabalhar em jornadas de 20 e 40 horas semanais.

Para participar, os interessados devem se inscrever até o dia 19 de maio de 2014, mediante preenchimento do formulário disponível no site www.fundelta.com.br. As inscrições custam R$ 45,00 para nível fundamental, R$ 60,00 para médio e R$ 80,00 para nível superior.

Haverá prova objetiva para todos os candidatos, prova de títulos para os inscritos em cargos de nível superior, além de teste de aptidão física e curso de formação para Guarda Municipal. A aplicação da prova objetiva está prevista para o dia 8 de junho de 2014, em horário e local divulgados posteriormente.

Este concurso público terá validade de dois anos, contados a partir da data de publicação da homologação, podendo ser prorrogado uma vez por igual período.
Fonte: Com informações do PCI Concursos

Salve São Jorge



O Dia de São Jorge é comemorado no dia 23 de abril.


São Jorge foi um padre e soldado romano no exército do imperador Diocleciano, e é venerado como mártir cristão. São Jorge é um dos santos mais venerados no catolicismo, e ficou imortalizado no conto em que mata o dragão.

O Dia de São Jorge é celebrado por várias nações para quem o santo é patrono, como Reino Unido, Portugal, Geórgia, Catalunha, Bulgária e outros.

Em torno do século III D.C., quando Diocleciano era imperador de Roma, havia nos domínios do seu vasto Império um jovem soldado chamado Jorge. Filho de pais cristãos, Jorge aprendeu desde a sua infância a temer a Deus e a crer em Jesus como seu salvador pessoal. 

Nascido na antiga Capadócia, região que atualmente pertence à Turquia, Jorge mudou-se para a Palestina com sua mãe após a morte de seu pai. Lá foi promovido a capitão do exército romano devido a sua dedicação e habilidade - qualidades que levaram o imperador a lhe conferir o título de conde. Com a idade de 23 anos passou a residir na corte imperial em Roma, exercendo altas funções.

Por essa época, o imperador Diocleciano tinha planos de matar todos os cristãos. No dia marcado para o senado confirmar o decreto imperial, Jorge levantou-se no meio da reunião declarando-se espantado com aquela decisão, e afirmou que os os ídolos adorados nos templos pagãos eram falsos deuses.

Todos ficaram atônitos ao ouvirem estas palavras de um membro da suprema corte romana, defendendo com grande ousadia a fé em Jesus Cristo como Senhor e salvador dos homens. Indagado por um cônsul sobre a origem desta ousadia, Jorge prontamente respondeu-lhe que era por causa da VERDADE. O tal cônsul, não satisfeito, quis saber: "O QUE É A VERDADE ?". Jorge respondeu: "A verdade é meu Senhor Jesus Cristo, a quem vós perseguis, e eu sou servo de meu redentor Jesus Cristo, e nele confiado me pus no meio de vós para dar testemunho da verdade."

Como São Jorge mantinha-se fiel a Jesus, o Imperador tentou fazê-lo desistir da fé torturando-o de vários modos. E, após cada tortura, era levado perante o imperador, que lhe perguntava se renegaria a Jesus para adorar os ídolos. Jorge sempre respondia: "Não, imperador ! Eu sou servo de um Deus vivo ! Somente a Ele eu temerei e adorarei". E Deus, verdadeiramente, honrou a fé de seu servo Jorge, de modo que muitas pessoas passaram a crer e confiar em Jesus por intermédio da pregação daquele jovem soldado romano. Finalmente, Diocleciano, não tendo êxito em seu plano macabro, mandou degolar o jovem e fiel servo de Jesus no dia 23 de abril de 303. Sua sepultura está na Lídia, Cidade de São Jorge, perto de Jerusalém, na Palestina.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Propaganda de Aécio sobre educação apresenta erros de português

Peça publicitária foi ao ar mesmo com duas falhas cometidas por falta de acento em palavras

 

Uma propaganda do pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, sobre educação foi ao ar na internet com erros de português. A peça publicitária, intitulada "Aécio Neves ressalta os avanços na educação em Minas", está publicada no YouTube desde o dia 10 de abril.

O vídeo em que o senador fala sobre as melhorias das escolas mineiras quando foi governador do Estado apresenta duas falhas, ambas cometidas pela falta de acento circunflexo no verbo "tem" - ele é necessário quando o sujeito da frase está no plural.
A primeira ocorrência do erro é na legenda de uma das falas de Aécio. "O aluno atingiu a meta, o aluno aprendeu mais, todas as pessoas envolvidas tem um bônus no final do ano", afirma o senador mineiro.
Em seguida, no final do vídeo, aparece uma frase em que a mesma falha acontece. "Os alunos de Minas tem o melhor empenho no Brasil".
Outro lado. Em nota enviada ao Estado, a D7Filme, produtora responsável pelo vídeo, lamentou a falha e informou que substituiu o material em 350 fitas que são enviadas às emissoras de TV em todo o País assim que detectou os problemas. Segundo a produtora, o programa com os erros que foram parar na internet são aqueles que estavam nas fitas que a empresa não conseguiu reenviar às emissoras.

 

Bullying na infância pode motivar suicídio 40 anos depois da agressão

O bullying na infância pode ter um impacto tão devastador que as vítimas consideram o suicídio 40 anos depois de sofrerem as agressões.

A afirmação foi retirada de uma investigação feita por pesquisadores do King’s College de  Londres, que  acompanharam  7.771 crianças. Segundo reportagem do Daily Mail,  um quarto das crianças (28%) foram intimidadas entre os  7 e 11 anos . Os efeitos dos ataques seguiram até a idade de 50.

A pesquisa aponta que a intimidação prejudica tanto a saúde física quanto a mental em idade tardia da vida e até mesmo pode afetar vivendo e padrões sociais.

O doutor  Ryu Takizawa, do instituto de psiquiatria do Kings College de Londres, comenta:
— Nosso estudo mostra que os efeitos do bullying ainda são visíveis quase quatro décadas depois de terem sido vivenciados. O impacto do assédio moral é persistente e generalizado, com consequências sanitárias, sociais e econômicas duradouras na idade adulta.

O estudo, publicado no American Journal of Psychiatry, também revelou que as vítimas das intimidações têm níveis de escolaridade mais baixos. Os homens que foram intimidados demostraram maior probabilidade de ficaram desempregados e de ganharem menos  do que as pessoas que não foram agredidas.

As vítimas de bullying também estão menos propensas a permanecerem  num relacionamento amorosos, além de terem  níveis mais baixos de satisfação com suas vidas.

Que é isso!!!!! Máquina de vender maconha???????

A primeira máquina automática de venda de maconha foi apresentada no estado do Colorado, nos Estados Unidos. A máquina chamada ZAZZ dispensa funcionários e evita filas, segundo o fabricante.

O protótipo da máquina está em exposição na Smokehouse, uma churrascaria da cidade de Avon, no Colorado. Segundo a empresa responsável, a máquina será abastecida de maconha e alimentos feitos à base da erva produzidos pela Herbal Elements. A maconha foi legalizada no Colorado, no final de 2012, para uso medicial e recreativo. Stephen Shearin, do grupo American Green, afirma que a máquina será útil especialmente para os consumidores tímidos, que têm dificuldade na hora de comprar maconha, mesmo que para uso medicinal.

O empresário Greg Honan, dono da Herbal Elements, diz que a máquina vai facilitar o comércio, permitindo maior controle dos estoques e eliminando a necessidade de atendentes.

Ele garante que a máquina é segura quanto ao risco de roubos. Para comprar os produtos como brownie de maconha o comprador só precisa ter em mãos um documento de identidade ou a carteira de motorista, já que o estado do Colorado libera o comércio de maconha.

ORGASMO: basta pressionar apenas um botão

Foto ilustratriva(Imagem:Reprodução) 

Que tal chegar ao orgasmo apenas pressionando um botão? Isso é o que promete um dispositivo criado por cientistas americanos. No entanto, é um procedimento invasivo destinado a mulheres com anorgasmia, ou seja, que não conseguem atingir o orgasmo. Os dados são do jornal Daily Mail.

A “máquina do orgasmo” é um pouco menor que um maço de cigarro e é implantada sob a pele das nádegas. Ao pressionar o botão de um controle remoto, ativaria nervos da medula espinhal que permitem o orgasmo.
A paciente deve permanecer consciente durante a cirurgia, para ajudar o cirurgião a posicionar melhor os eletrodos. Segundo seu criador, o cirurgião Stuart Meloy, o procedimento é tão invasivo quanto um marca-passo.
 
Meloy disse que a ideia surgiu por acidente. "Estava colocando os eletrodos e, de repente, a mulher começou a exclamar enfaticamente. Perguntei a ela o que estava acontecendo e ela disse ‘você vai ter que ensinar meu marido a fazer isso’.” Os testes clínicos devem começar ainda neste ano.

 

Rei Roberto Carlos faz propaganda enganosa

Situação do frigorífico no Acre, em abril de 2011(Imagem:Reprodução)FRIBOI é condenada a pagar R$ 2,5 milhões por dano moral coletivo

A sentença condena a JBS a cumprir dezesseis obrigações de fazer e de não fazer sob pena do pagamento de R$ 5 mil de multa por cada cláusula não cumprida.

O frigorífico JBS Friboi, líder mundial em processamento de carne bovina, foi condenado pela Justiça do Trabalho do Acre a pagar R$ 2,5 milhões de indenização por dano moral coletivo. A empresa, que poderá recorrer da sentença, foi denunciada em ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) por submeter seus empregados ao trabalho em ambientes com precárias condições de higiene. A reportagem consultou a assessoria de imprensa da JBS, mas foi informada que o assessor Alexandre Inacio estava em reunião e que somente ele poderia se manifestar sobre o processo.

De acordo com a sentença do juiz do Trabalho Fábio Lucas Telles de Menezes Andrade Sandim, da 1ª Vara do Trabalho de Rio Branco, o frigorífico submete seus empregados ao trabalho em ambientes com precárias condições de higiene e a acidentes de trabalho.

A procuradora do Trabalho Marielle Rissanne Guerra Viana Cardoso, da Procuradoria do Trabalho em Rio Branco, relatou 39 casos de acidentes de trabalho em dois anos no frigorifico, além do elevado número de auxílio-doença concedidos a trabalhadores para tratamento de saúde.
Para garantir o pagamento dos R$ 2,5 milhões, a Justiça do Trabalho determinou a expedição de ofícios aos Cartórios de Registro de Imóveis de Rio Branco e das demais localidades que se fizerem necessárias, para que sejam bloqueados bens da JBS até o limite do valor arbitrado.

Os valores a serem pagos pela JBS, de acordo com a sentença, vão ser revertidos ao Fundo da Infância e Adolescência em Rio Branco, ou, a critério do MPT e do Poder Judiciário, em benefício da sociedade acreana, a exemplo de destinação a centro fisioterápico a ser criado para o atendimento de pessoas atingidas por doenças decorrentes do desrespeito ao meio ambiente de trabalho sadio e adequado.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Dilma venceria no primeiro turno, aponta Vox Populi

O presidente do PSDB e senador Aécio Neves (MG) aparece em segundo lugar na pesquisa, com 16% das intenções de voto


Vox Populi  aponta vitória de Dilma no primeiro turno
A presidente Dilma Rousseff é a favorita para vencer as eleições presidenciais de outubro, aponta pesquisa do instituto Vox Populi encomendada pela CartaCapital e divulgada nesta quarta-feira. Segundo o levantamento, Dilma tem 40% da preferência dos eleitores. Os adversários somam, juntos, 26% das intenções de voto.
O presidente do PSDB e senador Aécio Neves (MG) aparece em segundo lugar na pesquisa, com 16% das intenções de voto. O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), soma 8%. O Pastor Everaldo Pereira, pré-candidato do PSC, tem 2%.
Votos brancos ou nulos somam 15%. O número de eleitores que não sabem ou não responderam a pesquisa é de 18%. Os pré-candidatos Levy Fidelix (PRTB), Randolfe Rodrigues (PSOL), Eymael (PSDC) e Mauro Iasi (PCB) não pontuaram.
O instituto ouviu 2.200 eleitores em 161 municípios entre os dias 6 e 8 de abril. A margem de erro é de 2,1 pontos percentuais.
FONTE: Terra

Ponto facultativo nesta quinta-feira, 17 de abril

O ponto facultativo foi assinado pelo governador Zé Filho, na última segunda-feira (14)

O ponto facultativo foi assinado pelo governador Zé Filho, na última segunda-feira (14).
O ponto facultativo é declarado em todos os órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, direta, indireta, autárquica, fundacional, do Poder Executivo, sem prejuízo dos serviços essenciais.

O objetivo é proporcionar aos servidores públicos a possibilidade da utilização dos dias da Semana Santa no cumprimento de suas obrigações religiosas, como é costume no Piauí. Além disso, o deslocamento de funcionários para outras regiões do Estado e do País.

ENEM 2014: provas serão dias 8 e 9 de novembro

A prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2014 poderá ser aplicada nos dias 8 e 9 de novembro. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que as instituições de ensino onde o exame é aplicado estão sendo consultadas sobre a disponibilidade da data. A definição dependerá da resposta dessas instituições, de acordo com a assessoria do Inep.

No ano passado, a prova do Enem foi aplicada nos dias 26 e 27 de outubro. O resultado foi divulgado no dia 3 de janeiro. Caso o Enem 2014 seja confirmado para o segundo final de semana de novembro ocorrerá após as eleições, em outubro.

Cerca de 5 milhões de estudantes fizeram o Enem 2013. A nota do exame pode ser usada para a participar de programas como o Sistema de Seleção de Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para vagas no ensino superior público; o Programa Universidade para Todos (ProUni), que oferece bolsas em instituições privadas; e o Sistema de Seleção Unificada do Ensino Técnico e Profissional (Sisutec), que seleciona estudantes para vagas gratuitas em cursos técnicos.

O Enem é também pré-requisito para firmar contratos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e para a obter bolsas de intercâmbio pelo Programa Ciência sem Fronteiras.

domingo, 13 de abril de 2014

Prefeitura lança edital com 257 vagas e salários de mais R$ 6 mil


A prefeitura de Pedro II lançou edital com 257 vagas para contratação de cargos efetivos na administração pública municipal. As inscrições começam nesta segunda-feira (14) e serão realizadas exclusivamente plea internet, através do site  www.consep-pi.com.br. Os salários variam de R$ 724 a R$ 6.102.

O edital do certame foi publicado no  Diário Oficial dos Municípios, no último dia 11. A prova, objetiva e de caráter eliminatório, está prevista para o dia 29 de junho. Estão sendo ofertadas vagas para jornalista, advogado, médicos, professores, engenheiro civil entre outros cargos de nível fundamental, médio e superior. 

A empresa Consep- Consultoria e Estudos Pedagógicos- será responsável pela realização do certame, com inscrições abertas até o dia 23 de maio. A carga horária semanal varia entre 20h a 40h. O resultado final deverá ser anunciado no mês de agosto.

COTAS RACIAIS (por Jacob Fortes).




Pautadas por discordâncias, de um lado, e assentimento, de outro, as cotas raciais estão permanentemente em voga. Conceitualmente, as cotas são vagas que se reservam em instituições públicas ou privadas, (vestibulares ou concursos) e têm o propósito de amortizar dívida histórica do Brasil para com os negros.


Efetivamente, a dívida é fato incontroverso; não foi resgatada por inteiro. Afinal, durante séculos o Brasil fez do escravismo a sua principal bandeira. Bandeira tão amada pelo polo senhorial quanto odiada pelos pregoeiros da liberdade. Manter na detenção mão de obra escrava era negócio dos mais promissores para a sociedade escravista que reinou no período colonial. Por meio do pujante comércio de escravos os senhores da Casa Grande aprovisionavam a Senzala de mão de obra necessária ao cultivo de terras pródigas; onde brotavam gigantescas e luxuriantes plantações, mormente cana de açúcar. Essa a principal razão por que o Brasil foi o último país do mundo a conceder alvará de soltura à mão de obra escrava; só o fez por causa das fortes pressões da Inglaterra. A classe senhorial resistiu o quanto pôde a todas as ideias e tentativas libertárias, sobretudo a partir do século XVIII quando sopraram fortes as primeiras emanações ideológicas que negavam legitimidade ao regime cativo. Essas emanações, de boa semente, demarcaram o lento processo de demolição do regime escravocrata.  Esse passado escravista faz pesar sobre o Brasil enorme dívida social; os negros são detentores de haveres de grande monta. Isso é tão razoável quando induvidoso. Entretanto, as cotas parecem miúdas demais para servirem de moeda de pagamento de avultada dívida. De tão miúdas fazem lembrar racionamento. Racionamento, por essência, tem caráter paliativo, não peremptório. Não é justo que a dívida seja quitada aos moldes dos haveres lançados, em pingas, nos cadernos de merceeiros.


Mas a ideia de saudar, a conta-gotas, dívidas para com a raça negra parece bastante antiga. Exemplificativamente, vejamos: a primeira generosidade dos fautores da escravidão para dissimular as marcas físicas e psicológicas do açoite, surgiu em 1871, (obviamente depois de pressões internacionais), quando se tornaram libertos todos os filhos de escravas nascidos a partir da promulgação da Lei do Ventre Livre. Posteriormente, em 1885, sobreveio a Lei dos Sexagenários, que assegurou liberdade aos escravos com mais de 60 anos. Claro. Esgotados no eito escravista já haviam perdido a serventia. Sequentemente, em 1888, surge a Lei Áurea que tornou extinta a escravidão no Brasil. Embora a manumissão tenha-se verificado no papel, o negro permaneceu sojigado pela dependência econômica, circunstância que reduziu a aparatosa lei Áurea em simples norma de adorno. Ainda para suavizar as expiações horrendas, criou-se, mais tarde, uma manobra eufêmica por meio da qual a odiosa segregação passou a chamar-se preconceito de cor ou preconceito de raça.

Agora, na esteira dos lenitivos, surgem as cotas, simulacros de manchões, que acodem a poucos. Todavia, “o racismo não é uma entidade personificada por uma só pessoa ou grupo de pessoas”. O Brasil inteiro é multirracial. Sendo assim, benefícios que forem ofertados ao povo deveriam ocorrer de modo isonômico, não desigualmente como evidenciado pelas cotas. Estas, diga-se, assumem o caráter de favor a grupos, circunstância que conspira contra a igualdade de oportunidades. A igualdade de oportunidade é da essência do regime democrático, é princípio constitucional basilar. Nisto merece louvores o princípio fayoliano: “o interesse particular subordina-se ao geral”.


Supondo que as exceções se expandam a outros setores, futebol, por exemplo, situações estapafúrdias haveriam de surgir. No futebol, onde a distância para se bater um pênalti é de nove metros, se o batedor tiver pele negra essa distancia haveria de ser reduzida. Imagine o imbróglio, imagine o cipoal de leis, decretos, resoluções etc., para disciplinar essas insólitas exceções. Favorecer ou desfavorecer por causa da cor da pele são circunstâncias à míngua de amparo porque a Magna Carta assegura igualdade a todos, sem distinção de nenhuma natureza. As cotas, que pressupõe tutela, além de denegar os méritos inerentes à raça negra ainda faz crer que os negros precisam de pares de andas o que não é verdade. Essa proteção impertinente exprime desonra a uma raça cuja ascendência está recheada de heróis. Sob o arrimo da coragem e do talento esses heróis, insurretos, se notabilizaram pelas suas bravuras em favor da liberdade da sua gente: João Mulungu, José Cabrinha, Dragão do Mar, Gangazuma, Zumbi dos Palmares, Adão, Nuno, Ambrósio, Manuel Jurema e vintenas de outros.


Para resgatar a dívida que o país tem com os seguimentos marginalizados, compostos na sua esmagadora maioria, por negros e mestiços, nada mais apropriado, mais completo, mais altivo, mais dignificante, do que os governos oferecerem escolas públicas, completas, regulares e de qualificação profissional. Somente a qualificação permitirá a todos competir em pé de igualdade. Se os negros não estão suficientemente preparados para concorrer a vagas nos vestibulares ou nos concursos públicos, é porque os governos não lhes oferecem ensino que lhes assegurem cabedal necessário ao enfrentamento das adversidades. Qualificar é libertar, é fornecer recursos para a superação. A falta de escola pública de qualidade prejudica não apenas os negros, mas os brasileiros pobres de um modo geral. Ainda que o anseio universal seja a igualdade não se pode desconhecer que a desigualdade permeia toda a Criação. Portanto, é irrelevante arguir desigualdade, mas igualdade de oportunidades é algo que se impõe como indispensável a todos.


É preciso inumar em cova profunda o critério de se estabelecer desigualdade pela cor da pele. Isso fica para colonizadores, hábeis preadores de índios, cujas ações, do alto das suas donatarias, se pautavam, mais das vezes, por mandonismo truculento. As cotas são um modo disfarçado de realçar um racismo que ficou num passado distante. Elas se prestam, senão para viciar, para constranger.


Acordem-se os sonolentos, pois “já raiou a liberdade no horizonte do Brasil”. O regime democrático nacional, mesmo que pálido de decálogo cívico, infelizmente, não comporta prerrogativas fundadas na cor da pele. Urge que sejam avaliadas todas as clarividências para que, removidas as divergências e as insensibilidades, prevaleça a obviedade: a raça negra merece o principal: escolas públicas de boa qualidade e não o secundário: cotas. Para a valorosa raça negra as cotas, favores de ocasião, exprimem algo que não lhe assenta à dignidade; não honra o seu real merecimento. Elas depõem contra quem recebe e, mais ainda, contra os governos, pois atestam a incapacidade do poder público de ofertar ensino de qualidade. A raça negra prefere a moeda suada, não a achada.